quinta-feira, 20 de abril de 2017

Nomes de Flores - Parte II

.

As referências foram retiradas 


A Flor é o símbolo da beleza, da alma, da pureza, do amor, da fertilidade, da natureza, da criação, da infância, da juventude, da harmonia, da perfeição espiritual e do ciclo vital. Por vezes, a Flor é considerada o símbolo da virgindade ou de sua perda (processo chamado de de Floração).

As simbologias e os significados associados à Flor diferem muito de cultura para cultura; contudo, a Flor é um símbolo antigo e universal do princípio passivo, do nascimento e do ciclo vital e, desde a antiguidade, muitas foram usadas para a cura de muito males e ainda nos rituais sagrados.

Quando estão abertas, as Flores simbolizam a natureza em seu maior esplendor, representando assim, a glória e refletindo tudo o que é passivo e feminino, portanto, ligadas a beleza, a juventude, a paz, ao espírito e a primavera. Ademais, sua beleza fugaz representa a brevidade da juventude, bem como a glória e, além disso, dependendo de sua cor, as Flores podem simbolizar uma orientação das tendências psíquicas, por exemplo: as amarelas estão associadas ao sol, as azuis aos sonhos, enquanto as vermelhas estão ligadas ao sangue e ao amor.

Para os povos pré-colombianos, os Astecas e os Maias, as Flores possuíam uma simbologia sagrada e de perfeição, uma vez que os jardins repletos de Flores, para eles, representavam não somente um ornamento, mais estavam associados aos deuses e a criação do universo. Curioso notar que, para os Maias, a Flor da frangipana simbolizava a fornicação e, por isso, estava também associada à fertilidade e ao sol.

Por sua vez, o Cristianismo associa as Flores ao símbolo da perfeição e, muitas vezes, ela surge nas passagens bíblicas representando o paraíso celestial. Da mesma maneira, muitas culturas orientais, como o tantra, o taoismo e o budismo associam a imagem da Flor à renovação espiritual e da evolução interior, como por exemplo, a Flor-de-ouro e a Flor de lótus. Já nas culturas ocidentais, a Flor-de-lis e o lírio, ambos simbolizam a pureza, a virgindade, a beleza e a renovação espiritual.


O Ikebana é a arte japonesa dos arranjos Florais que carrega um simbolismo associado à Flor, uma vez que no Japão, ela representa a perfeição, o ciclo vital e o equilíbrio. Dessa forma, o arranjo Floral segue um esquema: o ramo superior simboliza o céu, o médio simboliza o homem e, por fim, o inferior simboliza a terra, formando, assim, a ordem cósmica e a tríade universal representada pelo homem como um mediador entre o céu e a terra.

Confira as flores que separamos para esse post especial e não deixe de ler o post Nomes de Flores - Parte I. 


Alpínia


Alpínia - O gênero Alpinia foi nomeado por Lineu em homenagem ao botânico italiano Prospero Alpini (1553-1617). O gênero compreende cerca de 400 espécies espalhadas nas regiões tropicais. É também conhecida no Brasil como Vindekaa, se originou da junção da palavra "vinho" (uma referência à cor vermelha das flores) com a palavra tupi ka'a, "folha, planta".

Alamanda


Alamanda – A alamanda (Allamanda cathartica L.), também conhecida como dedal-de-dama é uma planta tóxica ornamental da família Apocynaceae. É uma trepadeira arbustiva e latescente. Possui folhas 4-verticiladas, oblongas ou ovadas, acuminadas e glabras. As flores são amarelas, fasciculadas, axilares e campanuladas. Seu nome foi dado em homenagem à Frederic Allamand, botânico e professor de história natural.


Fúcsia


Fúcsia – No Brasil, também é conhecida como “brinco-de-princesa”. Plumier nomeou a fúcsia a partir do botânico alemão Leonard Fuchs. Este senhor havia morrido em 1566 mas Plumier o homenageou, provando que não era apenas um interesseiro.


Frésia



Frésia - A freesia, frésia ou junquilho é um gênero da família das Iridáceas. Mais uma vez, o nome Freesia foi dado em  homenagem à Heinrich Friedrich Theodor Freese, alemão que estudou essas plantas no século XIX.


Jasmim


Jasmim – é uma flor conhecida pelo seu perfume marcante, e seu nome deriva do persa Yasamenm, relativo à mesma flor. Tem várias grafias como Jasmina, Jasmine, Yasmin, Yasmine, etc.


Jonquil


Jonquil e Jonquille – é um tipo de narciso correspondente ao junquilho ou frésia. O nome “Jonquil ou “Jonquille, traduzido para o português como junquilho, vem do espanhol Junquillo, derivado da palavra em latim “juncus”.


Laelia


Laelia e Lélia – é um gênero de orquídeas. A nomenclatura pode ser uma referência à Laelia, uma das virgens vestais da mitologia, ou então, uma homenagem à uma família romana – Laelius – da qual originaram-se alguns imperadores.


Lantana


Lantana - o nome vem de Viburnum Lantana, por possuir folhas semelhantes à essa espécie. Também é conhecida como Cambará-de-jardim, lantana-cambará, camarazinho.


Lavanda


Lavanda – é conhecida também como alfazema, cujo nome vem do latim “lavare”, que significa “lavar”, pois era usada para perfumar a água de banho dos antigos romanos. Lavender é sua versão em inglês.


Liátris


Liatris Liátris é muito conhecida como “estrela ardente”, uma flor de corte, que atrai muitas borboletas e beija-flores, além de outros insetos e pássaros. Suas flores são roxas, normalmente, mas já existem na cor rosa ou branca. Seu nome parece uma combinação de Lia e Beatriz.


Liátris


Lília, Lílian, Liliana, Lily, Líria – todos são nomes femininos elaborados a partir da flor do lírio, palavra que deriva do latim Lilium, que significa “portador de bulbos”. Os lírios tem inúmeras espécies de flores diferentes.



Lineia – o seu nome foi dado em homenagem ao botânico sueco Carl Von Linné. Lineia portanto, é um nome de flor atribuído em auto-homenagem a seu descobridor, e assim, ele se junta ao conjunto de nomes de flores que são nomes próprios, como Dália, Margarida, Rosa, etc. Inclusive, a Linnea Borealis é considerada a flor oficial da Suécia;



Flor de Lis


Lis – a flor de Lis, pode significar lírio ou íris, ser um diminutivo de Elisabeth, que significa “meu deus é um juramento” ou “meu deus é abundância”, do hebraico.


Lobélia


Lobélia – essa flor recebeu nome em homenagem ao médico e botânico Mathias de Lobel. A espécie Lobelia inflata é usada como sedativo, para desinfestação das vias respiratórias e para combater o tabagismo, por isso também é conhecida como tabaco-indio, e de suas folhas se extrai a lobelina, utilizada como estimulante respiratório.


Flor de Lótus


Lótus – é uma planta aquática, cultivada em lagos e represas. O nome se originou do hebraico Loth, que significa “o que esconde, véu, cobertura”, relacionada à árvore de origem mitológica, cujos frutos tinham a capacidade de induzir o sono e o esquecimento.


Madressilva – é a designação popular para as plantas da espécie Lonicera periclymenum, gênero botânico Lonicera, da família das Caprifoliaceae.


Magnólia


Magnólia – essa flor também recebeu seu nome em homenagem à Pierre Magnol, médico e professor de botânica, nomeada pelo botânico Plumier.

Malva – seu nome origina-se no grego e significa “fina, delgada, delicada”. Essa planta pode ser ornamental, medicinal e até pode ser usada na culinária.

 
Margarida

Margarida – na verdade, Margarida vem do grego margarites e significa “pérola”. Esse nome foi usado para as flores brancas com centro amarelo. O equivalente em inglês é Daisy.

Marigold 


Marigold – essa é a palavra inglesa para a calêndula, por suas pétalas lembrarem o ouro (gold).


Mirabilis


Mirabilis - Mirabilis é a designação comum às plantas do gênero Mirabilis L., da família das nictagináceas, que reúne 54 espécies, nativas de regiões subtropicais das Américas (principalmente do Sudoeste da América do Norte) e apenas uma espécie do Himalaia. Muitas delas são cultivadas como ornamentais, como por exemplo a maravilha (Mirabilis jalapa). Mirabilis significa “maravilhoso” em latim.


Narciso


Narcisa – versão feminina de Narciso, uma flor que recebe esse nome por conta do personagem mitológico, um belo jovem que acaba morrendo afogado de tanto admirar a própria beleza na superfície de um lago.


Orquídea


Orquídea – essa é a designação para várias espécies de flores.  O nome Orquídea vem do grego όρχις (órkhis), que significa “testículo” e ειδος (eidos) que significa “aspecto, forma”; Assim, significa “em forma de testículo”, nome esse dado por causa de suas flores em forma de testículo de um dos primeiros gêneros descobertos. 


Papoula



Papoula – Em inglês, temos a versão Poppy, e a versão em espanhol é Amapola. A Papoula era conhecida já em tempos remotos, tinha prestigio entre os médicos da Grécia Antiga, sendo associada a Hipnos, deus do sono, pai e Morfeu. Essa era a planta favorita de Hipnos por isso sempre é representado com os frutos dela na mão.


Peônia


Peônia – o nome dessa flor deriva de Péon ou Peone, o médico dos deuses gregos. Apresentando propriedades medicinais, de forma geral, as peônias são usadas contra febre, dor, sangramentos, feridas, hemorragias. 


Perpétua


Perpétua – Seu nome é literal na língua portuguesa, e significa “para sempre, eterna”.

Pétala - Pétalas são peças constituintes da flor, situadas no seu verticilo protetor mais interno. São estruturas normalmente membranáceas, amplas, coloridas e têm muitas funções, entre as quais a atração de polinizadores. O conjunto de pétalas de uma flor é chamado corola.


Petúnia


Petúnia – aparentemente significa “flor vermelha” na língua tupi-guarani.


Pluméria


Pluméria – é um gênero de flores mais conhecido no Brasil como Jasmim-Manga. É muito usada como planta ornamental. Seus caules são grossos e lisos, de cor cinzenta ou bronzeada de formato escultural. Por essas características, é muito apreciada por paisagistas. O nome Pluméria foi dado em homenagem à Charles Plumier, um botânico francês do século XVII que descreveu várias espécies vegetais na zona intertropical. De qualquer modo, a palavra lembra “pluma”.


Prímula


Prímula – seu nome vem do latim primulus (primeiro), que indica “primeiras flores”, referindo-se à temporada de floração. Na época medieval, era chamada de “prímula veris” ou seja, “primogênita da primavera”. Em inglês, seu nome é Primrose (usado em Jogos Vorazes para nomear a personagem da irmã da Katniss).


Prunella


Prunella – O seu nome é derivado da palavra latina “pruna”, que significa “ameixa”. Já a Wikipédia espanhola diz que esse nome genérico é derivado de uma palavra alemã para "dor de garganta", uma doença que esta planta é usada para tratar.


Rosa


Rosa – esse é o mais tradicional de todos os nomes de flores. O nome tem origem germânica, no elemento hrod, que significa “fama”.


Tulipa


Tulipa – o nome foi inspirado da palavra turca tülbend, que significa “turbante”, em referência ao formato da flor.


Vanilla



Vanilla – esse é um dos gêneros das orquídeas, a partir do fruto de algumas espécies obtêm-se a especiaria baunilha, o único fruto comestível da família das orquidáceas. É uma planta nativa do México, seu nome vem do espanhol vainilla que significa “pequena vagem;


Verbena


Verbena Verbena tem o uso de longa data em fitoterapia e medicina popular, geralmente como um chá de ervas. Em The Vampire Diaries, a Verbena é usada para proteger dos ataques dos vampiros. Acredita-se que o nome dessa planta deriva da palavra latina “verbenae”, que se refere genericamente à “ramos e galhos”, ou a partir da palavra celta “ferfaen”, que significa “pedra afastada”, pois a verbena foi usada para tratar pedras nos rins.


Flor de Verônica


Verônica – O nome dessa flor vem do nome feminino Verônica, uma variação de Berenice, que significa “a que traz a vitória”.


Violeta


Violeta – é um nome literal em português, pois se refere tanto à cor quanto à flor, vindo do latim “viola”, de mesmo significado.

Vitória-Régia


Vitória-Régia – é uma planta aquática nativa da Amazonia. Seu nome foi dado em homenagem à rainha e ao rei ingleses, sendo Vitória é uma homenagem à rainha e Régia significa “real”.

Zínia. 


Zínia – o nome da flor foi dado em homenagem ao botânico alemão Johann Gottfried Zinn. 




Não deixe de ler o post Nomes de Flores - Parte I 





.


quinta-feira, 13 de abril de 2017

Nomes de Flores - Parte I

.

A definição foi
Retirada do site
Significados
Clique aqui e acesse.



Flor é o órgão de reprodução das plantas, é a parte de onde sairá a semente ou o fruto. A Flor é símbolo da beleza feminina. Pelo fato de murcharem depressa, também podem simbolizar a inconstância e efemeridade da vida. Pelo seu perfume, beleza e variedade de cores, as Flores são cultivadas para ornamentar, presentear e, com uso menos frequente, na culinária.

As Flores estão repletas de simbologia. No mundo elas podem simbolizar jovialidade, energia, nova vida e vitória sobre a morte. As Flores são também usadas na decoração de grandes eventos para transmitir algum significado específico. Por exemplo, nos casamentos, as Flores levadas pelas damas de honra são uma alusão à feminilidade e fertilidade. Como as Flores dependem do sol, elas também estão associadas a ele. Muitas pessoas acreditam que as Flores expressam a felicidade de Deus quando elas brotam na Primavera.

As Flores também possuem significados relacionados com a cor, forma e nome, sendo que existem Flores representativas para cada ocasião. Há algum tempo atrás, as Flores eram presentes oferecidos somente por namorados, mas atualmente, porque as Flores têm muitos significados diferentes, Flores também são oferecidas como prova de amizade, admiração e respeito.

As Flores são extremamente populares no universo das tatuagens, tendo em conta que são dos desenhos mais usados nessa forma de arte. De todas as Flores que as pessoas escolhem imortalizar através da tatuagem, a rosa é a mais popular.

As rosas são as Flores mais simbólicas em todo o mundo, seja pela sua variedade de cores e aromas ou pelos significados que despertam no imaginário popular. As cores das rosas podem representar paixão (vermelhas), felicidade (amarelas), amizade (cor-de-rosa), fidelidade (brancas) etc.

Para uma mesma Flor, podem existir diferentes significados, pois são criações populares e, por isso, sujeitas a variações. Também podem expressar sentimentos distintos influenciados pela cultura de cada país.

Algumas Flores são comestíveis e utilizadas na culinária para cozinhar, acrescentar em saladas, decorar o prato, etc. Para tal é necessário ter conhecimento sobre quais Flores são próprias para consumo humano.


No sentido figurado, Flor é um termo utilizado em diferentes contextos, por exemplo: chamar alguém de "Flor" indica que é uma pessoa simpática, delicada, gentil ou bela; "Flor da idade" simboliza a juventude, uma época alegre, com muito brilho e colorido, em que se desabrocham variados sentimentos e emoções; "fina Flor" designa a parte mais importante, a elite; "à Flor de" significa à superfície de, ao nível de. Popularmente, dizer que alguém "não é Flor que se cheire" se refere a uma pessoa não confiável.

Confira a primeira parte dos nossos post's sobre Nomes de Flores: 




Abelia ou Abélia



Abélia – Abelia é um gênero botânico pertencente a família das Linnaeaceae. Na classificação Sistema de Cronquist este gênero é da família das Caprifoliaceae. Abelias são arbustos que crescem de 1 a 6 m de altura, nativas do leste da Ásia ( Japão ), Himalaia , sul dos Estados Unidos e México.

Abronia


Abrônia - Abronia é um gênero botânico da família Nyctaginaceae. O seu nome deriva da palavra grega "abros", que significa "elegante ou delicada", referindo-se à aparência das brácteas abaixo das flores. 

Acácia


Acácia – deriva do nome de uma árvore, em última análise, decorrente da ακη grego (ake) "espinho, ponto". Acácia é um gênero de arbustos e árvores pertencentes à subfamília Mimosoideae da família Fabaceae, descrita pela primeira vez na África pelo botânico sueco Lineu em 1773.

Açucena


Açucena – é uma flor da família das amarilidáceas, também conhecidas como Amarílis ou flor-de-lis. É uma variante de Azucena, nome espanhol, significa “Lírio de Madonna”, sendo Madonna uma das formas de se referir a Nossa Senhora. Azucena, possivelmente, é derivado do árabe e é, portanto, um cognato do hebraico "Shoshanah" e um parente distante do inglês "Susan".

Adenandra


Adenandra - é um género botânico pertencente à família Rutaceae. O gênero é nativo da África do Sul, e as plantas estão relacionadas com a família citrus, tendo glândulas de óleo nas folhas que lhes confere um aroma distinto. O nome deriva do grego, da combinação dos elementos “aden” (uma glândula) e “ander” (homem), o que pode ser entendido como “glândula masculina” ou “a glândula do homem”.

Albízia. 



Albízia – nome que foi dado em homenagem ao naturalista Filippo degli Albizzi, responsável pela introdução do gênero na Europa. São também conhecidas como Mimosa.
Alyssa – derivado da flor cujo nome cientifico é alyssum, que deriva da combinação dos elementos gregos “a” (não) e “elyssum” (insano), “não insano”, por se pensar que curava doenças.



Amapola


Amapola – É a tradução em espanhol da palavra Papoula, usada para designar a flor. Deriva da palavra latina păpāvĕr, usada também para designar as papoulas. 


Amarílis


Amarílis –O nome deriva do grego αμαρυσσω (amarisso), que significa “a brilhar”, ou então “aquela que brilha”. Este era o nome de uma heroína no poema épico de Virgílio, “As Bucólicas”, sendo que a flor de Amarílis foi nomeada a partir dessa personagem.
Ambroma - Ambroma L.f. é um género botânico pertencente à família Malvaceae. O nome da planta em inglês é Abroma.

Anêmonas


Anêmona – deriva do grego ánemos, que significa “vento”. Acreditava-se que o vento provocava o florescimento das anêmonas. Dizem os poetas que esta flor nasce do vento que pelo vento é levada, onde oscilam paixões ao capricho do vento. Podem ter flores azuis, brancas, rosas, vermelhas e mais raramente flores amarelas. Segundo a mitologia grega, Adônis foi mortalmente ferido pelos ciúmes do deus Marte, amante de Vênus, que se transformou em um javali e o atacou até a morte. Vênus, que teve em Adônis sua maior paixão, após chorar muito, desesperada de dor, suplicou a Zeus que perpetuasse seu amor por Adônis. Sua súplica foi atendida: com o sangue do amado foi feita a anêmona, flores da  do consolo, de raríssima beleza e que floresce e vive por pouco tempo.

Angélica


Angélica – nome popular da flor cujo nome cientifico é Polianthes Tuberosa. Também conhecida como Jacinto da Índia e tuberosa. Tem relação com a mitologia indiana e também com a cultura hindu, visto que são usadas em casamentos e rituais tradicionais. É também o nome comum dado à Angelica archangelica, popularmente conhecida por angélica, é uma planta com propriedades medicinais pertencente à família das Apiaceae. O nome em si é derivado da palavra em latim "angelicus", que quer dizer "angelical", em última análise relacionada com o grego Angelos, que quer dizer mensageiro;

Azaléia


Azaléa ou Azaléia – Apesar do correto ser Azaléa, no Brasil escrevemos Azaléia. Azalea (inglês) ou Azaléia (português) é um nome feminino dado a partir da flor, que em última análise, tem seu nome derivado do grego de αζαλεος (azaleos), que significa "seco". Talvez esse nome tenha sido dado porque antes de florescer a Azaléia é apenas um arbusto com ramos secos.

Barléria


Barléria – é também conhecida como violeta-filipina. O nome é uma homenagem à Jacques Berrelier, médico e biólogo francês. Apresenta flores pequeninas e delicadas, de cor roxa, rosa ou branca, de acordo com a cultivar, em forma de trombeta. É uma planta nativa do continente africano, mas muito comum nas restingas das praias do Brasil.

Begônia


Begônia – a flor levou esse nome em homenagem à Michel Begon, um colecionador de plantas. Outras fontes dizem que a begônia, que se chama assim por causa do nome de uma autoridade da Ilha de São Domingos, no Caribe, Bégon. O botânico que escolheu o nome ou era seu admirador ou estava querendo alguma licença para explorar mais a ilha.


Bromélia


Bromélia – o nome da flor também foi nomeada em homenagem ao botânico sueco Olaf Bromelius. As bromélias florescem somente uma vez durante seu tempo de vida. Após a floração, a planta geralmente desenvolve uma brotação lateral que substituirá a planta que irá morrer.


Calliandra.


Caliandra – essa flor com nome bonito vem do grego kallio santirocco, embora eu acredite que fique mais provável “kallio andros” que significa “belo e másculo”, referindo-se aos belos estames coloridos.

Calêndula


Calêndula – Calêndula é nativa da África central e foi trazida e disseminada ao Brasil nos meados do século XVIII. Se relaciona intimamente com o sol. Curiosamente, essa flor abre suas pétalas assim que o sol nasce e as fecha na hora em que ele se vai. Aliás, seu nome é derivado de uma palavra latina - calendae - que significa "primeiro dia de cada mês", de onde se derivou também a palavra calendário (que, sabe-se, é baseado no ciclo solar). Atualmente, não somente é usada com fins medicinais como também cosméticos.



Camélia


Camélia – é uma flor usada com frequência para a decoração, nomeada em homenagem ao jesuíta Georg Kamel. Uma curiosidade interessante para quem milita nos movimentos afro, é que no final do século XIX, as flores de camélia se tornaram um símbolo do movimento abolicionista brasileiro.


Camomila


Camomila – é conhecida por suas propriedades medicinais. A camomila-vulgar, camomila, camomila-alemã, camomilha ou camomila-dos-alemães é uma planta da família Asteraceae. É uma planta com uso medicinal, cosmético, alimentar e em outras áreas. "Camomila" e "camomilha" são procedentes do termo grego moderno chamaimelon (literalmente, "macieira rasteira") através do baixo latim camomilla.


Cássia


Cássia – esse é o nome popular da Cassia Fistula, também conhecida como chuva-de-ouro, Cássia-Imperial, que produz cachos de flores douradas. Trata-se da mesma planta citada no tópico Acácia. 

Um exemplo de fusão de pétalas chamada Carena.


Carena - A Carena consiste em duas pétalas fundidas, presente em algumas flores de plantas hermafroditas, pois, em seu interior estão presentes o gineceu e o androceu (estruturas feminina e masculina de reprodução, respectivamente).

Exemplo da corola de uma flor. 


Corola – é o conjunto de pétalas de uma flor. Foi usado para nomear um carro da Toyota. É a segunda parte mais externa da flor, “vizinha” do cálice. A corola é muito famosa, colorida e vistosa; todos nós as conhecemos bem! Ela é dividida em estruturas chamadas pétalas, e tem duas funções principais: proteger as partes férteis e internas da flor; e chamar a atenção de quem passa por perto. Chamar a atenção é muito importante para uma planta com flor conseguir se reproduzir;

Cyanella


Cyanella - Cyanella hyacinthoides é uma espécie nativa da África do Sul. A planta apresenta um caule muito ramificado com até 40 centímetros de altura, com flores nas cores branca, rosa, roxo ou azul. Ela foi assim denominada a partir da palavra "ciano", que por causa de sua coloração azul. 


Cattleya ou Catléia 


Cattleya e Catléia – é um gênero de orquídeas, nomeadas a partir de um orquidófilo inglês chamado William Cattley. A Cattleya é a orquídea mais vendida no Brasil. É uma orquídea epífita, ou seja, vegetam nos trocos e galhos de árvores. Ao contrário do que algumas pessoas dizem, nenhuma orquídea é parasita, ou sejam, e elas não sugam a seiva delas, apenas se apoiam nas árvores. Suas flores são perfumadas e duram em média de 10 a 30 dias. As flores chamam a atenção pelo seu tamanho bem grande, belas formas e cores intensas e variadas.

Clívia


Clívia – é uma flor nomeada em homenagem à Charlotte Florentina Clive, duquesa de Northumberland. A Clívia muitas vezes é confundida com a Açucena dada a sua semelhança, mas as flores da Clívia são maiores e mais numerosas.

Clover, ou trevo de quatro folhas


Clover – é a palavra inglesa para o trevo de quatro folhas. Clover é um nome feminino, usado em inglês, embora raro, a partir da palavra em inglês para a flor selvagem ou para o "trevo de quatro folhas", derivado do inglês antigo “clafre”. O significado “trevo” é muito legal, já que há toda uma simbologia em torno dele. Por ser tão difícil encontrar um trevo de 4 folhas, ele acabou se tornando um dos amuletos mais conhecidos e populares para a boa sorte.


Daisy ou Margarida 


Daisy – em inglês, é a palavra corresponde à margarida, sendo uma alteração do inglês antigo, “day’s eye”, ou seja, “olho do dia”, por que a flor se fecha à noite e abre-se ao dia.

Dália


Dália – uma flor nomeada em honra ao botânico sueco Anders Dahl, responsável pela sua introdução e difusão no mundo todo. É originária do México, onde é muito popular. Os índios daquela região foram os primeiros a cultivar dálias, ainda no período do império Asteca. Por volta do final do século XVIII, o diretor do Jardim Botânico de Madrid encantou-se com a flor, durante uma visita ao México. Foi o suficiente para que a dália atravessasse o oceano e chegasse à Europa, onde se adaptou ao clima temperado.

Cattleya dayana


Dayana – espécie de orquídea cujo nome cientifico é Cattleya Dayana, homenagem ao botânico inglês John Day. No Brasil, esse nome é muito usado por conta da aportuguesação escrita da pronúncia inglesa de Diana. 

.


Flor – Obviamente, esse é um significado literal. Flor é a palavra que usamos para designar toda a florescência de todas as plantas. Flor é o órgão de reprodução das plantas, é a parte de onde sairá a semente ou o fruto.


Gardênia


Gardênia – o nome da flor foi dado em homenagem ao americano Alexander Garden, e por coincidência, lembra a palavra “jardim” em inglês. De acordo com uma lenda, Solimão o Magnífico (sultão do Império Otomano de 1520 a 1566) ordenava que sementes de gardênia fossem distribuídas diariamente no seu harém para que houvesse paz no meio das suas mulheres;

Gazânia


Gazânia – nomeada em homenagem ao botânico Teodoro de Gaza. A Gazânia, planta de origem africana, é uma herbácea florífera de baixa estatura que se destaca pela grande quantidade de flores grandes e coloridas que produz durante os anos mais quentes do ano, além de ser uma planta bem resistente a períodos de secas. Ela também apresenta folhas de duas cores, verdes e cinzas.


Gérbera


Gérbera – nomeada em homenagem à Traugott Gerber, um médico e naturalista alemão. É bem semelhante à margarida. Gérberas são flores que podem significar sensibilidade, sensualidade, amor, nobreza, alegria e simplicidade.

Girassol


Girassol – flor cujo nome científico é Helianthus annuus, é uma planta anual da família das Asteraceae. O seu nome em português deve-se ao fato da planta "olhar" para o Sol, comportamento vegetal conhecido como heliotropismo. Literalmente, é a "flor do sol".
Gláucia – uma flor amarela comum na Europa e América do Norte, da mesma família das papoulas.

Glicínia


Glicínia – é o nome pelo qual é popularmente conhecida as flores do gênero Wisteria, que receberam esse nome em homenagem à Caspar Wistar. Por suas características, pode ser cultivada como um arbusto e até mesmo como um bonsai, dependendo das podas que forem realizadas. Planta vigorosa e lenhosa, a glicínia produz belos cachos de flores nas colorações branca, lilás ou rosadas.


Hortênsia


Hortênsia – é também conhecida como rosa-do-japão, por sua origem asiática, e seu nome vem do latim hortensius, que significa “da horta, do jardim”. É a flor símbolo da cidade de Gramado - RS. Seu nome foi em homenagem à Hortense Lepante, uma dama francesa do século XVIII, esposa do naturalista Philibert Commerson, que introduziu as hortênsias na Europa.

Ivy / Hera


Ivy – é o nome em inglês da trepadeira conhecida no Brasil como Hera, nome esse que compartilha com a deusa grega da família, do casamento e da maternidade, esposa de Zeus. 

Íxia


Íxia – o seu nome vem do grego Ixos que significa “visco”, em referência à sua aparência viscosa. Algumas espécies da íxia são conhecidas como lírio-de-milho.

Flor de Jacinto.


Jacinta – forma feminina de Jacinto, uma flor da família dos lírios. O nome provém do personagem mitológico Jacinto, jovem que morreu acidentalmente por conta de uma briga entre Apolo e Zéfiro, motivada por ciúmes.


(...)
Continua...


Fique atento(a) e não deixe de ler nossa postagem sobre Nomes de Flores - Parte II





.