quinta-feira, 11 de junho de 2015

Clara

.

É a forma feminina do nome Clarus (latim) que significa “Claro, brilhante”, ou ainda, “claridade”.


A forma feminina foi popularizada no Século XIII por Santa Clara de Assis (chamada de Chiara em italiano), uma amiga e seguidora de São Francisco de Assis, que deixou sua família abastada para fundar a ordem das freiras conhecidas como “Clarissas”.

Como um nome inglês, é usado desde a Idade Média na grafia “Clare”.


Variantes: Chiara (italiano), Klara (alemão), Claire, Clare, Kiara (inglês)



Diminutivos: Chiarina, Claretta (italiano), Claribel, Clarinda, Clarette (inglês), Clarita (espanhol), Clarinha (português).



Formas masculinas: Clair (Inglês), Clarus (Latim/Romano)



Outros idiomas: Klara (croata), Klara (Checo), Klara (dinamarquês), Claire (francês), Klara (húngaro), Klara (letão), Klara (norueguês), Klara (polonês), Klara (russo), Klara (Eslovaca), Klara (eslovena), Klara (sueco), Klara (ucraniano).



Popularidade



Está em 32º lugar na lista de nomes mais usados segundo o Baby Center Brasil (2014) e subiu 9 posições em relação ao ranking anterior.



Em São Paulo, de acordo com os dados da Arpen/SP (2014) foram registradas 1183 meninas chamadas Clara e 35 chamadas Klara.



Curiosidades



"Clara dos Anjos" (1948) é um romance póstumo de Lima Barreto.

Clara Francisca Gonçalves Pinheiro, conhecida como Clara Nunes (Paraopeba, 12 de agosto de 19422 1 — Rio de Janeiro, 2 de abril de 1983), foi uma cantora brasileira, considerada uma das maiores intérpretes do país. Pesquisadora da música popular brasileira, de seus ritmos e de seu folclore, Clara também viajou várias vezes para a África, representando o Brasil.


Conhecedora das danças e das tradições afro-brasileiras, ela se converteu à umbanda. Clara Nunes seria uma das cantoras que mais gravariam canções dos compositores da Portela, sua escola do coração. Também foi a primeira cantora brasileira a vender mais de 100 mil cópias, derrubando um tabu segundo o qual mulheres não vendiam discos.



A versão bretã para Clara, é Sklerijenn, segundo Shamaim.



A variante italiana do nome, Chiara, é bastante apreciada no Brasil, pela sua pronúncia diferenciada (Kiara): logo, pais que gostariam de nomear a filha como "Chiara" acabam fazendo um aportuguesamento (nada convencional) e escrevendo Kiara ou Kyara.



O que esses pais não imaginam é que Kiara/Kyara não é uma variante de Clara. Na verdade, é seu oposto completo: Kiara é um nome irlandês que quer dizer "preta" (Ciara, em irlandês, anglicizado Kiara).



Então, tentando fugir da inevitabilidade de uma menina chamada Chiara ouvir seu nome pronunciado como "Xiara", os pais optam por Kiara/Kyara. O que não é um problema, afinal, sendo este um nome válido, porém... é preciso saber que o significado muda radicalmente de "claridade" para "Preta".



Revisando: Kiara é outro nome, e não é uma variante de Clara muito menos de Chiara. Ok? 
By



.