sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Natércia


Natércia é um nome que não agrada a todos em termos de sonoridade, mas que tem conexões literárias e uma história fantástica por trás de si. Não é só uma história literária qualquer, como a história de um grande amor. Conta-se que o poeta português Luiz de Camões apaixonou-se por uma certa Caterina, uma dama da corte, que por algum motivo lhe era um amor proibido (várias hipóteses foram lançadas, entre elas, a da referida mulher ser casada).

Muitas versões dessa história foram disseminadas. Numa delas, a amada de Camões teria morrido afogada em um naufrágio, fato que teria causado grande dor ao poeta e inspirado o soneto que ele dedicou à ela. Não se pode confirmar isso com precisão, mas o certo é que, inspirado a escrever um soneto para sua amada Caterina, sem poder revelar sua identidade, ele mistura às letras do seu nome, criando um anagrama. Assim nasce o nome Natércia.

Dizem também que a tal dama era Caterina de Ataíde, uma frequentadora da corte portuguesa. Outros dizem que o poema foi dedicado à uma mulher chinesa, a qual Camões dedicou a maioria dos seus poemas líricos. E ainda, dizia-se que esse amor causou muito sofrimento à ele, e lhe serviu de inspiração posteriormente para escrever a maior epopeia do povo português: Os Lusíadas.

De qualquer modo, o amor de Camões pela dama desconhecida e proibida deu origem ao seguinte soneto:

Na metade do Céu subido ardia
O claro, almo Pastor, quando deixavam
O verde pasto as cabras, e buscavam
A frescura suave da água fria.

Com a folha das árvores, sombria,
Do raio ardente as aves se amparavam;
O módulo cantar, de que cessavam,
Só nas roucas cigarras se sentia.

Quando Liso Pastor, num campo verde,
Natércia, crua Ninfa, só buscava
Com mil suspiros tristes que derrama.

Porque te vás de quem por ti se perde,
Para quem pouco te ama? (suspirava)
E o eco lhe responde: Pouco te ama.

Sendo Natércia um anagrama de Caterina, precisamos dizer que a etimologia desse nome é incerta. Não há consenso sobre origem e significado, e várias hipóteses convivem, sem nunca prevalecer uma à outra: como já trabalhamos aqui no Blog no post sobre Catarina, 1) poderia derivar do nome grego Εκατερινη (Hekaterine), que veio de 'εκατερος (hekateros) “Cada um dos dois”; 2) por outro lado, ele poderia derivar do nome da deusa Hécate3) poderia ainda estar relacionado com αικια (Aikia), "tortura"; 4) Ou pode ser de um nome copta que significa "minha consagração de seu nome". 5) No início da era cristã tornou-se associada com a palavra grega καθαρος (katharos) que significa "puro". A partir daí a grafia latina foi alterada de Katerina para Catarina para refletir isso.

Então, classificamos Natércia dentre o rol de nomes criados para a Literatura, nesse caso específico, um anagrama. Amantes da literatura ou não, o fato é que muitos pais escolheram esse nome para suas filhas no Brasil ao longo do tempo: segundo o Nomes no Brasil (IBGE, Censo 2010), esse é o nome de 1.518 mulheres, a maioria nascidas no nordeste, já que os três estados onde Natércia é mais frequente compreende o Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba.

O gráfico que demonstra os registros de Natércia por década parece mais um eletrocardiograma. Ele cai em uma década e sobe na outra. Os picos de registros se deram nas décadas de 40, 60 e 80, sendo que nos anos 2000, menos de 60 pessoas receberam o nome Natércia em todo o país. Há também, 87 pessoas chamadas Nathercia.
Na lista da Arpen/SP – que abrange o estado de São Paulo – no ano de 2015 não foi registrada nenhuma Natércia propriamente dita, mas teve 1 registro apenas de Anatércia – que mais parece uma mistura de Natércia e Anastácia.

De qualquer modo, não sei se hoje ele é um nome viável para uma menina nascida nesses tempos, mas inegavelmente, tem uma história de amor por trás da sua criação, uma história de inspiração e de elaboração de um poema clássico, por parte de um grande poeta da língua portuguesa. Então, Natércia é um nome com substância, muito mais que um nome qualquer escolhido aleatoriamente.


Natércia também é o nome de uma cidade no estado de Minas Gerais, cuja história do nome também tem uma certa graça: conta-se que a cidade chamava-se Santa Catarina, porém, os moradores viviam sofrendo constantes prejuízos, pois suas cartas iam parar no estado de Santa Catarina. Em reunião, decidiram que o melhor seria mudar o nome. Deste modo, um amante da língua portuguesa sugeriu que mudassem o nome, sem perder o sentido, e adotando a tradição de Luís de Camões, acabaram escolhendo o anagrama Natércia


Natércia Pontes é uma escritora cearense, autora do livro de contos “Copacabana Dreams”.


Natércia Maria é uma cantora de fado portuguesa. 

Natércia Barreto mais conhecida como Techa foi uma cantora moçambicana de muito sucesso.

Natércia Freire foi poeta, contista, jornalista e escritora portuguesa. 


.