quinta-feira, 30 de março de 2017

Nomes de Fadas - Parte III

.


Texto de introdução
Retirado do blog
Consultório de
Astrologia.
Clique aqui para acessar.


As Fadas são seres Elementais que têm como missão melhorar os ambientes, cuidar da Natureza e proteger os animais. Enquanto que os Anjos ajudam as pessoas a evoluir no seu caminho pessoal e espiritual, os Elementais guardam a Natureza. Estes espíritos da natureza vivem ao ar livre, nas árvores, nos arbustos, nas flores, perto de pequenos lagos e nos jardins.

As Fadas só aparecem a quem acredita nelas. São seres tímidos que têm um certo receio em se mostrar até terem a certeza das intenções e sinceridade das pessoas. Por esta razão, costumam aparecer a crianças e aos puros de coração. Mas quanto mais se acredita na sua existência mais forte será o seu poder.

Para além de protegerem a Natureza e animais as fadas também nos podem ajudar com as nossas necessidades materiais, como comprar ou vender uma casa ou procurar emprego. Elas vivem nos quintais das casas portanto ajudam-nos a vender a nossa casa com a garantia de que os novos moradores as vão respeitar e tratar bem.

Ao contrário dos Anjos, as fadas têm ego e são capazes de fazer julgamentos sobre o comportamento e atitudes das pessoas em relação ao ambiente e animais. Elas ouvem os nossos pensamentos e comunicam connosco através da nossa consciência ou sentimentos, dando-nos uma missão que normalmente consiste em limpar ou arrumar a zona onde vivemos. Em compensação, elas ajudam-nos a viver uma vida mais feliz, saudável e próspera orientando-nos a fazer o bem à nossa volta e recompensando-nos indirectamente pela nossa generosidade para com a natureza.

As Fadas gostam de presentes, especialmente de doces e chocolates e de objectos brilhantes como cristais. Também gostam de festas, de música, de dançar e de se divertirem. Mas apesar da brincadeira, nunca vagueiam nem se esquecem das suas responsabilidades. Elas lembram-nos da importância de nos mantermos fiéis e verdadeiros aos nossos sonhos, desejos e missões na vida.



Os nomes elencados aqui foram coletados em um blog específico sobre fadas e seres espirituais ou mitológicos. Não garantimos a validade das lendas em seus respectivos locais nem a referência dos nomes, exceto aquelas que foi possível verificar. Vamos aos nomes de fadas selecionadas pelo Blog Portal A & E – Astrologia e Esoterismo:



Aguane – fada com formas humanas com aspecto sedutor, a qual acredita-se viver na região italiana de Trentino. Ela é defensora da natureza, e pode se voltar contra aos que contaminam a água em que vive, aí troca de forma, tornando-se muito velha e muito feia. Reza a lenda, que com raiva, pode enrolar seus longos cabelos nas pernas do indivíduo e arrasta-lo para o fundo das águas. Em algumas regiões dos Alpes recebe o nome de Vivene, Pantagene e Bregostene. Possivelmente, o significado de Aguane tenha a ver com “água”.


Aine – uma deusa primaria da Irlanda, soberana da terra e do sol, associada ao solstício de verão, em que sobrevive na forma de uma fada rainha. Seu nome significa, na lenda, prazer, alegria e esplendor. Ela é irmã gêmea de Grian, a rainha dos elfos e era também considerada um dos aspectos da Deusa Mãe dos celtas, Dana ou Danu. Esta é uma Deusa-Fada que segundo a tradição celta ajudava os viajantes perdidos nos bosques irlandeses. Significa “radiante” em gaélico, este era o nome da rainha das fadas na mitologia celta. Também é tomado como uma forma irlandesa de Anne.


Anna – é uma fada-rainha dos ciganos húngaros. Ela é descrita como uma mulher muito bela e escuros olhos e pele negra. Habita um recôndito e oculto castelo, onde guarda grandes riquezas. Essa fada nos presenteia com muita prosperidade e sucesso profissional. Anna, na real, é uma das formas possíveis do nome hebraico que significa “cheia de graça”.


Anjana – é uma fada que personifica a bondade. Ela ajuda a encontrar o caminho de volta a todos aqueles que se perdem em seus bosques. Socorre os enfermos com uma bebida milagrosa, cuida dos rebanhos e limpam as fontes e os arroios. Dizem que as anjanas conhecem a linguagem da natureza e podem conversar com os animais e as fontes. Premiam as pessoas generosas e de bom coração. Vive em grutas ou covas secretas onde guardam fabulosos tesouros. Em termos de significado, Anjana é um nome de menina hindu. O significado do nome é "Presente Gracioso dos deuses".


Araptes -  Fada natural da Sibéria. É uma jovem muito bonita com tamanho semelhante a uma mulher normal e de graciosas formas. Vive nas proximidades das correntes de água.


Argay – tem o poder de emitir vibrações de sucesso e de autoconfiança. Pode ser invocada para nos livrar de pensamentos negativos, para nos ajudar a sair da depressão a para termos uma visão da vida mais clara e mais otimista. Fora o resultado específico desse blog Portal A & E, somente encontrei que Argay é um bairro em Portland, Oregon.


Arianrhod – é uma fada galesa marinha que habitava a profundeza dos lagos. Se encontra unida ao destino dos homens, sendo que seu refúgio é um castelo no fundo das aguas, onde guarda seu conhecimento sobre o futuro de cada pessoa. Possivelmente significa "roda de prata" ou "volta redonda" em galês. No mito galês Arianrhod era a mãe dos irmãos Dylan e Lleu Llaw Gyffes. Nos mitos anteriores, ela era uma deusa da lua.


Arifa - Fada doméstica natural de Marrocos que se dedica a cuidar das famílias com as quais convive, pois sente especial predileção por eles. É uma fada associada à prosperidade e a abundância. Quanto ao significado, o Behind The Name nos diz que Arifa é um nome feminino Urdu derivado da palavra عارفة ('ārfa) que significa "conhecer".


Aril  - Fada que impera sobre os ventos portadores de novidades. A graça e a leveza de Aril favorece as relações eficazes e duradouras. Os protegidos dessa fada sabem o que fazer para alcançar seus propósitos, já que Aril os dota de poderes para desenvolver a inteligência e a capacidade de expressão. Aril é a princesa dos espíritos Silfos (elementais do ar, espíritos guardiões de março) que nos presenteia com sua vivacidade e bom humor. Em cada sucesso alcançado, sente-se o hálito de Aril. No Behind The Name, Aril é um nome masculino, uma variante distante de Arnold, que significa “poder da águia”.


Asrai - Fada aquática muito bela e delicada, que habita os rios e lagos da Grã-Bretanha. Seus cabelos são longos e de coloração verde e apresenta seus pés cobertos por uma membrana, semelhante aos pés dos patos. Somente sai de noite, e quando não há lua cheia, pois a luz pode causar-lhe um dano irreparável. Possivelmente, um nome criado a partir de Asra, que significa “viajar à noite”, em árabe.


Áurea – é a fada que habita a flor conhecida como “botão de ouro”. É descrita como uma menina de cabelos loiros e aspecto sonhador e romântico. Usa um vestido feito de sedosas pétalas amarelas e apresenta duas asas duplas de borboleta. Essa fada proporciona melhoria aos enfermos e ajuda a aumentar o amor próprio. Conta com a particularidade de ter em suas asas um pó semelhante aos dos lepidópteros e sem o qual não poderiam voar. Áurea origina-se do latim “aureus” e significa “ouro”.

.

Banshee - Fada irlandesa cujo nome significa “Mulher Fada”. Adota o aspecto de uma mulher anciã, de rosto muito enrugado e feio, com o cabelo vermelho e tez muito pálida. Possui um só dente na boca e seu nariz é demasiado grande e seus seios totalmente desproporcionais que caem até os joelhos. Seus olhos são se cor vermelha e sempre estão chorando. Aparece vestida com roupas verdes e uma capa cinza. Seu grito é presságio de morte para quem o escuta ou para um membro de sua família.

Mas, as banshees só podiam lamentar para as cinco maiores famílias irlandesas: os O'Neills, os O'Briens, os O'Connors, os O'Gradys e os Ferraz no caso, uma fada era responsável por cada família. Seria o choro da mulher-fada. Essas mulheres-fadas apareceriam sempre após a morte para chorar no funeral.

Ela é conhecida também com os nomes de “Pequena Lavadeira do Valo” por que pode ser vista lavando as vestes de quem vai morrer. Também existe nas Terras Altas da Escócia, e ali recebe os nomes de “Beannighe” ou “Bean Nighe”.

O termo origina-se do irlandês arcaico "Ben Síde", pelo irlandês moderno "Bean sídhe" ou "bean sí", significando algo como "fada mulher" (onde Bean significa mulher, e Sidhe, que é a forma possessiva de fada). Os Sídh são entidades oriundas das divindades pré-cristãs gaélicas. Encontramos algumas semelhanças entre a Banshee e a Moura encantada portuguesa e galega.


Befana - O nome Befana é derivado da epifania da palavra, o nome italiano para o festival do religioso da Epifânia, todavia, evidências sugerem que a Befana deriva da deusa sabina/romana denominada Strina. Antes da tradição do Papai Noel, as crianças italianas recebiam presentes na noite de natal da fada Befana. Mas isso, se houvessem se comportado bem durante todo o ano, caso contrário, a fada deixava carvão no lugar dos brinquedos.


Bianca - A fada Bianca é descrita como uma menina de cabeleira ruiva coberta com um gorro de folhas com forma triangular. Seu corpo é de uma criança e veste-se com roupas singelas. Ela é considerada a fada protetora dos bebês. Bianca é um nome bem popular, e significa “branca”, derivado do latim.


Branwen – Fada irlandesa considerada a Senhora da Primavera. É uma mulher jovem, muito esbelta, que se apresenta vestida de verde, se adorna com pedras preciosas e cobre a cabeça com um penacho de flores de variadas cores. Cuida e protege a fecundidade das mulheres. Seu animal de poder é o corvo branco, que se trata inclusive do significado do seu nome, pela combinação de Bran (corvo) e gwen (branco), de modo que Branwen significa “corvo branco”.


Brigid – Fada irlandesa associada com a época do nascimento dos cordeiros e com a vinda de primavera. Conhecida como uma fada do lar, que representa o fogo sagrado, a poesia e a inspiração. Também era a protetora dos ferreiros. Foi tão mada pela igreja primitiva, que acabou convertendo-se em Santa Briget da Irlanda. Seus símbolos são a haste e a roca de fiar, a chama sagrada, o pote de fogo e seus sapatos de latão. É umas das formas do nome irlandês Brighid que significa “exaltado”.


Bukura – é uma fada albanesa muito poderosa, cujo nome significa “Beleza da Terra”. Possui grande beleza e é muito benévola. Se mostra sempre disposta a ajudar os homens em qualquer de suas atividades. O deus supremo Tomor é seu amante. Algumas vezes aparece associada ao subterrâneo, apresentando aspectos demoníacos. Ela também é um símbolo da felicidade. Bukura é o nome de um lago na Romênia.

.


Cailleach – Fada das Terras Altas da Escócia, onde é considerada a Rainha do Inverno, justamente porque só pode ser vista nessa época do ano. Existe outra Cailleach na ilha de Man, onde se acredita ser um elemental do ar com poder sobre o clima. Segundo a Wikipédia:

Cailleach, também conhecida como Cailleach Bheur, ou Buí é uma figura mitológica que aparece na Irlanda, Escócia e na Ilha de Man, sob o nome de Caillagh-ny-Faashag.

Na mitologia irlandesa, é descrita como sendo uma mulher muito velha e lamentosa pelo sua velhice. Na Escócia, ela personifica o espírito do inverno, aprisionando a deusa Bríde em sua montanha no final do outono, anunciando o início do seu reinado. Junto com suas serventes, montadas em cabras pretas - as Cailleachan, Cailleach é a responsável pelas tempestades. Na Ilha de Man, foi conhecida como "A Velha dos Feitiços", e possivelmente está relacionada com a feitiçaria.

A palavra Cailleach significa "a mãe anciã" ou "a velha" no gaélico moderno, e provém do irlandês antigo caillech ("véu"), que provavelmente tenha a mesma origem que o latim pallium ("pálio", "capa"). Este termo passou para a língua gaélica durante as invasões romanas ao território celta; ao adaptar a palavra à dicção celta, o "p" mudou para "c", e a terminação foi substituída por –ach, que neste idioma servia para marcar adjetivos qualificativos. Com a raiz latina pallium e o morfema celta -ach, o significado literal de Cailleach seria "a velha com véu", "a anciã que está de véu". Este vocábulo é por vezes usado como sinônimo de bruxa na Irlanda e na Escócia.

Enquanto a Bheur, a sua origem é desconhecida. Berry, uma das suas variantes, significa "baga" em inglês. Adicionalmente, acredita-se que deste vocábulo derive o nome da península de Beara, possível local de origem desta deusa. Em resume, o significado completo do nome Cailleach Bheur, em todas as suas variantes, poderia ser "a anciã com véu que habita em Beara". Outro possível significado desta palavra em gaélico é "amarelo", cor considerada nesta mitologia como a da morte e da putrefação


Caoineag - Fada das Terras Altas da Escócia que pode se ouvir gemer na escuridão junto ás cascatas, sem poder vê-las. Ela é descrita como uma mulher de pequeno tamanho, trajando um vestido curto de cor verde e uma touca branca na cabeça. A tradição escocesa considera que escutar seus lamentos é sinônimo de desgraça familiar, ou premonição de uma morte. Como não se pode vê-las ou aproximar-se delas, é impossível lhe pedir três desejos, como se faz com as banshees.


Carlin - Fada escocesa considerada a rainha do Outono. A parece como uma jovem muito bela, esbelta que aparece vestida de folhas secas e musgo. Se adorna com frutos da estação encontrados nos bosques. Só aparece no outono e gosta de dançar entre as árvores, levantando e criando redemoinhos com as folhas secas. No Behind The Name, Carlin é tido como variante de Carolina, ou seja, derivando de Karl, que em germânico, significa “homem”.


Cliodhna – é uma fada-gaivota. Seu nome significa “algo bem formado” pois ela é a mulher mais bonita que já se viu quando toma a forma humana. Uma grande onda do mar a varreu para longe, para o outro mundo das terras encantadas, a um lugar da costa sul da Irlanda. Por causa disso ela governa a nona onda de cada série de ondas. Ela também possui três pássaros mágicos, os quais cantam nos sonhos dos doentes, fazendo-os melhorar. Ela é a Rainha de Munster. Além dos pássaros, possui como símbolo a maçã.


Davey -  é uma fada que possui rosto infantil, se adorna com coroa de pétalas de margarida e um colar com as mesmas flores. No Behind The Name, Davey é um diminutivo masculino de Davi, que significa “amado” em hebraico.


Daisy – descrita como uma menina de rosto infantil e muito loira, usando blusa verde, podendo se camuflar entre flores e ervas. Representa a beleza, a fidelidade e a pureza. Daisy é a palavra inglesa para a flor da “margarida”. O nome da flor, em inglês, em última análise deriva do inglês antigo dægeseage que significa “dia do olho”.

Deive – Fada lituana de tamanho semelhante a uma mulher normal, muito bela com grandes olhos azuis e cabelos compridos, ela gosta de ajudar as mulheres quando estão próximas der dar à luz, e a cuidar de seus filhos. Em lituano, “Deive” quer dizer “deusa”.


Ellyllon – é uma fada diminuta originaria do país de Gales que vive nos bosques.

 
.

Fiemme – é a fada protetora das crianças, amante do fogo, que adora fazer fogueira com ervas aromáticas. O Vale de Fiemme é um dos principais vales da região Dolomitas, que é uma parte dos Alpes e está localizada a leste de Trentino, na Itália


Fylgia – é conhecida na mitologia nórdica por ser muito brincalhona. Acredita-se que toda fada escolhe um protegido, um familiar, com o qual se une desde o nascimento, acompanhando-o por toda a vida. Segundo as lendas, Fylgia avisava sobre os acontecimentos, tanto os bons quanto os ruins, podendo chegar inclusive a revelar como será sua morte. A fada serve a seu protegido, tornando sua vida cheia de milagres, surpresas e o ajuda a descobrir o desconhecido. Seu nome significa "aquela que segue".


Geraldine – é descrita como uma jovem menina morena, de rosto ovalado que denota sua delicadeza e sensibilidade. A presenta-se sempre vestida com as cores do gerânio. Essa flor, unida às fadas é símbolo de fidelidade, vigilância e longevidade. O nome é a forma feminina de Gerald (Geraldo), que deriva de um nome germânico que significa "regra da lança", a partir dos elementos ger "regra" e Wald "lança".


Girle – é uma fada doméstica que aparece unicamente à noite para ajudar os trabalhos que os fazendeiros deixaram de concluir durante suas tarefas diárias. Está diretamente associada com a prosperidade das famílias que escolhem para viver.


Glaistig – Fada inglesa aquática conhecida como a “Mulher Cinza”. Pode adotar diferentes formas de animal, fundamentalmente a cabra, embora geralmente se apresente sob a forma de uma mulher fascinante que possui metade do corpo humano e metade cabra. Há duas Glaistigs muito especiais que tem seus nomes próprios.


Habetrot - Fada protetora das fiandeiras na fronteira escocesa. Dizia-se que qualquer vestimenta feita por ela era um remédio que curava todas as enfermidades. Habetrot vive debaixo de uma pedra, numa caverna perto de um rio, onde há outras anciãs fiando.


Habundia – é uma fada rainha da água, responsável pela chuva, neve e umidade da terra. Pode ser vista na beira dos rios e lagos. Ela era considerada uma fada associada à fertilidade humana e a prosperidade, pois protegia as colheitas e os rebanhos do povo rural.


Ham – Fada da Noruega de caráter doméstico, invisível para todos, podendo ser vista somente pela pessoa que ela acompanha e permanece a vida toda. É um tipo de fada madrinha que ajuda em diversas tarefas que o afilhado deve realizar. Existe uma série de coisas e lugares nomeados como “Ham”, mas nada refere o significado.


Hamingia – Fada irlandesa que acompanha por toda a vida um indivíduo, sendo sempre invisível. Elas só aparecem no momento da morte da pessoa. É muito semelhante a Ham da Noruega. Em nórdico antigo, Hamingia significa “sorte”.


Havmand - Sereia que habita as costas da Groenlândia. É descrita como uma mulher muito bela, com cabelos muito longos e olhos negros ou verdes. Ela gosta de ficar sentada nas rochas da costa.


Holda ou Hulda– é uma fada alemã doméstica que ajuda as famílias que habitam as casas onde ela escolhe para viver. Ela é a fada protetora contra intrusos, falsos amigos e energias negativas que possam afetar a saúde da família. É muito leal e laboriosa. Se conhece também pelo nome de “Werre” e outra grafia do nome é Hulda.


Hulda é um nome com significado polivalente. O nome pode ser considerado derivado no nórdico antigo que significa “Escondido, em segredo”, sendo o nome de uma feiticeira na mitologia nórdica.

Como um nome moderno, ele também pode derivar do sueco arcaico “huld”, que quer dizer “doce, amável”. Nesse caso, Huld e Ulla podem ser considerados variantes de Hulda.

Hulda foi uma profetiza mencionada no Antigo Testamento, que teria vivido durante o reinado de Josias, de Judá. O seu nome, possivelmente, significa “Duração da vida”, “Sistema de coisas” ou “espálace”. No hebraico bíblico seu nome é transcrito como Chuldah.


.


Huldra - Fada escandinava do bosque, de grande beleza e linda voz. Ela gosta muito de cantar canções melodiosas e ajuda nas tarefas domésticas dos agricultores, sobretudo cuidando do gado. Huldra (também Skogsra ou Tallemaja) é uma espécie de fada ou espírito das florestas pertencente à mitologia escandinava.


Irene - Fada da rosa silvestre, arbusto espinhoso, mas muito apreciado por suas propriedades medicinais. Pertence às fadas das flores de outono. Se apresenta como uma criança de pele morena com uma túnica presa por uma cinta de tom alaranjado. Possui asas de borboleta e seus pés estão sempre descalços. Irene é um nome grego e significa “paz”.


Iris - Fada que aparece em diferentes culturas europeias, nas quais se relaciona com o arco-íris. Pode voar pelos ares, como se trata de uma mensageira celeste. O arco-íris era a ponte que ligava o Outro Mundo (Asgard) com a Terra (Midgard). O nome Iris vem do grego e significa “arco-íris”.


Joan – é uma fada muito serviçal, que ajuda todos que se perdem no campo, ajudando-os a encontrar o caminho. Ela pode ser invocada ainda, quando necessitarmos fazer uma escolha ou tomarmos uma decisão na vida, do tipo escolher uma profissão, trocarmos de emprego, etc.    Joan é uma das formas femininas possíveis de João, que significa “Deus é gracioso”.


Jurasmate – Fada aquática que vive na Lituânia. Se dedica a cuidar dos seres marinhos. O nome significa “mãe do mar”. Diz-se que ela é adorada por pescadores e marinheiros, desempenha um papel importante na cura por magia, especialmente para parar o sangramento


Kolyada - Fada centro-europeia que somente aparece durante o inverno, quando a neve já cobriu os campos. Koliada ou Koleda é uma divindade mitológica eslava, que personaliza o bebê recém-nascido Sun e personifica o ciclo de Ano Novo. É o sol pequeno, fraco do inverno, renascido na manhã após o solstício de inverno.


Korrigan - Fada guardiã das fontes e dos arroios da costa atlântica, espanhola e francesa. Saem dos pratos para dançar nas noites de lua cheia, quando concedem as águas poderes curativos. A palavra korrigan significa "pequeno-anão" (korr significa anão, ig é um diminutivo e o sufixo an é um hipocorístico), está intimamente relacionado com a palavra Cornoriana korrik que significa gnomo. Seu nome muda de acordo com o lugar. Entre os outros nomes, há kornandon, ozigan, nozigan, torrigan, viltañs, poulpikan, paotred e sabad.


Leanan Sidhe – fada irlandesa, também conhecida como Lhiannan-Shee da Ilha de Man. Se acredita que essa fada, espírito da vida, é a inspiradora dos poetas e cantores. Porém vai aos poucos consumindo-lhes causando-lhes uma morte prematura. Essa fada é também protetora dos namorados, favorece aos idílios e evita pequenas discórdias que atrapalham a felicidade do casal.


Lhiannan - Fada da ilha de Man. De caráter malévolo, é descrita como uma mulher de longos cabelos loiros, que se faz visível quando quer. Sua visão é irresistível aos homens. Acompanha um homem por toda a vida e pode fazê-lo ficar louco.


Licke – é uma fada-cozinheira inglesa, pequena e gordinha de caráter pacífico e com sentimentos amorosos para com os seres humanos. É mencionada na lista das fadas de Allies. Sendo uma fada cozinheira, oferece-nos prazeres de fartura e abundância.


Limetree – É uma fada inglesa, muito rápida e de pequeno tamanho, muito bela, produz sensação de calma e doçura. Vivem perto dos troncos das árvores mais anciãs.


Lunantishee – trata-se de uma família de fadas encarregadas de cuidar dos arbustos de abrunheiro-bravo.


Mab - É uma linda fada diminuta que possui uma carruagem que é conduzida por insetos e é governante das fadas que fazem nascer os sonhos. Mab é a rainha dos elfos que moram nas raízes da árvores.


Maya é a fada do trevo amarelo que compõe um grupo de fadas de flores silvestres. Nome presente em várias culturas, Maya pode significar "ilusão", em sânscrito {Na tradição budista, esse seria o nome da mãe de Siddartha Gautama (o Buda) e também é um outro nome para a deusa hindu Durga}; Pode significar ainda "água", da palavra mayim, em hebraico.


Mbrina – é uma fada doméstica que pode dotar a forma de uma mariposa noturna ou uma lagartixa e gosta de viver nas zonas mais escuras e escondidas de nossas casas. É uma fada de transmutação, que igual aos gatos sagrados transmutam energia negativa em positiva.


Meg Mullach – é mencionada pela primeira vez em as “Miscellanies” de Aubrey como uma fada que habitou por muito tempo o castelo de Tullochgorm, propriedade dos Grants de Strathspey. Seu nome significa “a peluda” por seu abundante pelo.


Melior – é a fada filha de Persina e irmã de Melusina. Ela foi castigada pela mãe à guardar até o fim dos tempos um gavião prodigioso em um castelo da Armênia. Mas ela não se conformou com seu destino e valendo-se de suas artes mágicas foi morar com suas outras duas irmãs na ilha de Avalon.


Morrigan – é uma das formas que toma a antiga deusa guerreira irlandesa Badb. Foi ela que infundiu força e valor sobrenatural a Cuchulain, que deste modo ganhou a guerra pelos Thuatha de Dannan, as forças do bem e da luz, e derrotou os escuros Fomorianos, as forças demoníacas do mal. Ela está associada como a vara de comando da rainha, bancos de areia, vegetação oceânica, raias e baleias. Seus símbolos são as árvores ao longo da linha da praia e, especialmente a árvore de cipreste, conhas do mar e corvos. Morrighan possui inúmeros poderes e quando invocada ajudará a todos, principalmente ás mulheres a realizar sua própria magia. Usa-se sua forma como a de corvo ou gralha, e velas pretas como uma ferramenta mágica. Derivado do irlandês Mór Ríoghain que significa a "grande rainha". No mito irlandês, ela era uma deusa da guerra e da morte que muitas vezes tomava a forma de um corvo.


Nanny Blue – é uma pequena fada inglesa, que na noite de 21 de fevereiro pode entrar em seus sonhos e presentear-lhe com mensagens reveladoras e fantásticas.


Nubyh – é uma fada muito poderosa para outorgar a sabedoria. É também muito simpática, gentil e bondosa.


Nunui – Nunui é uma Fada da Floresta Amazônica e personagem da Intervenção Teatral Infantil Educativa. Ela cuida da Natureza e dos animais.


Oonagh – Fada irlandesa esposa do rei das fadas, Finvarra, que governava todas as fadas do Oeste. É muito bela, tem cabelo dourado muito comprido, tanto que chega quase até o solo. Aparece sempre vestida com um traje prateado que brilha como se fosse bordado de diamantes, porém são gotas de orvalho que lançam lampejos. Oonagh é uma das grafias de Una ou Unna e significa “cordeiro”.


Paradis – é a misteriosa Fada-Rainha do universo do fogo. Ela nos ajuda a superar os obstáculos mais difíceis ao ser invocada. Paradis é a palavra francesa para “paraíso”.


Ruchella – é uma fada muito pequena e gulosa. Ela circula em torno da casa, espiando nas janelas com medo de entrar. Quando por fim entra, vai direto para a cozinha procurar algo doce para comer.


Selkies - Fadas próprias da Escócia e das ilhas próximas a sua costa, Orcadas e Shetland. Possuem forma humana, embora vistam pele de foca para poderem viver entre os arrecifes e nas profundezas marinhas.


Tansy – faz parte da série das Fadas das Flores Silvestres, dentro de uma lista criada pela estudiosa e artista inglesa Cicely Mary Barker (1895-1973). É descrita como uma menina de olhar atento, cujo rosto inspira confiança e serenidade. Se veste com roupas feitas das folhas do tanaceto, levando na cabeça uma coroa feita também com as folhas da planta. O nome Tansy é a palavra inglesa para uma flor conhecida no brasil como “catinga de mulata” (nossa que nome horrível, credo).


Urgandia – ela tutela o universo das grutas e montanhas de quartzo em seu estado mais puro, quando suas propriedades receptoras de energias universal são ótimas. É por isso que a poderosa fada Urgandia favorece a força física e resistência


Xinaun – É uma fada chinesa que vive escondida em seu palácio nas montanhas. Sua casa é de cor púrpura e ela guarda tesouros. Gosta de adornar seu vestido com plumas e dançar à luz da lua.


Alguns esses nomes não são usáveis, é obvio, e muitas dessas informações prestadas pelo Blog não puderam ser confirmadas em qualquer fonte mais confiável sobre mitologia. Por isso, é aconselhável usar essas informações com muita parcimônia.


E então? Gostou de algum?


Conte para a gente nos comentários.


Leia mais:

Nomes de Bruxas Parte I
Nomes de Bruxas Parte II
Nomes de Bruxas Parte III 
Nomes de Bruxas Parte IV
Nomes de Fadas Parte I 
Nomes de Fadas Parte II





.