sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Átila



Átila é a forma portuguesa de Attila, que significa "paizinho" ou "pequeno pai", do elemento gótico "atta", ou seja, "pai" combinado com um sufixo diminutivo.

Este foi o nome do líder dos hunos no século V, um povo nômade da Ásia Central que expandiu-se para a Europa Oriental por volta do século IV. 

Átila foi o nome dado a ele pelos seus súditos de língua gótica da Europa Oriental. Seu nome verdadeiro pode ter sido Avithohol. 

Na Wikipédia, encontramos outras possibilidades: de acordo com o artigo, Átila poderia ser uma forma pré-turca, de origem altaica (comparando-se com Ataturk ou com Almaty). É possível que venha ainda de Atta (pai) + il (terra), significando "terra paterna" ou "mãe pátria". Atil também era o nome altaico do atual rio Volga, que talvez tenha dado seu nome a Átila. 

O personagem histórico é controverso: ele é conhecido como "Flagelo de Deus" ou "Praga de Deus". Como a história é contada pelos vencedores, e não pelos vencidos, e nesse caso, os vencedores não foram os hunos - apesar dele ter governado um Império gigante durante sua vida, não sobrou muita coisa no final - ele é visto como cruel e sanguinário.

Os romanos consideravam bárbaros e não civilizados todos aqueles que não fossem romanos, independente no nível cultural que eles tivessem. Portanto, a história do "flagelo de Deus" tem argumentos frágeis. Inclusive, nos países de origem dele, ele é considerado um líder nobre e humilde. Tanto que, na Turquia e na Hungria, os nomes Átila e Idilco - sua última esposa - continuam sendo populares atualmente. 


Variante: Etele (húngaro)

Forma feminina: Etelka (húngaro)

Outras línguas: Etzel (mitologia germânica), Atila, Atilla, Átila (turco)



By





.