quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Amichai

.


Amichai é um nome hebraico. O significado é “meu povo está vivo”. Acho um significado bastante impressionante, e pouco comum entre o rol de significados de nomes comuns e possíveis.

Numa primeira olhada, pensei que fosse uma junção bizarra de nomes entre uma mãe Chaiane e um pai Amilton. Mas, por mais surpreendente que pareça, é um nome próprio legitimo, com origem, significado e historicidade. Definitivamente, há algo “por trás do nomeAmichai, e vamos desvendá-lo.

Pela sonoridade exótica, é totalmente desconhecido dos brasileiros. Não há nem a mais remota possibilidade de encontrar Amichai entre os registros das listas disponíveis até o presente momento.

Quanto à sonoridade, acho a primeira silaba bastante usual, pois lembro imediatamente de Amir, um nome árabe que gosto bastante. O problema reside nas últimas quatro letras, que não estamos nenhum pouco habituados, nem no feminino e nem no masculino. Como disse acima, estou habituada com Chaiane, que é um aportuguesamento de Cheyenne, uma etnia nativa norte-americana.

Mas em Chaiane o “chai” está no início do nome, e não no final. Na lista da Arpen, achei um registro apenas do nome Chai, pura e simplesmente assim. Não faço a mínima ideia se é masculino ou feminino, por que infelizmente a lista não separa os nomes por gênero. Então, Amichai soa precisamente estranho por causa desse –chai no final.

Na primeira vez que o vi, definitivamente não gostei, mas o nome próprio é uma palavra como qualquer outra, e basta um pouco de exercício mental para percebermos que não é o nome que é estranho, e sim, nós que geramos o estranhamento. Logo, hoje já consigo perceber um certo encanto em Amichai.

Sua excentricidade, sua sonoridade exótica, a aura um pouco extravagante do nome, é justamente o que lhe empresta encanto e beleza. Eu já não estranharia encontrar um Amichai na rua, e até acharia diferenciado, incomum e por que não, um pouco “delirante”. Se eu fosse usar em um personagem, usaria para alguém misterioso, cheio de segredos, poderoso e imerso em uma profunda auto análise existencial.

Uma referência que encontrei foi Yehuda Amichai, um poeta israelense.



.