quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Arcádia



Arcádia é a forma portuguesa feminina do nome grego clássico Arkadios, que era usado na Grécia Antiga. Arcádia era uma região da Grécia, sendo que o nome dessa região deriva de Arktos, palavra grega para “urso”. Há ainda a variante Arcadie, em inglês, e o uso de Arkady no feminino (apesar de ser uma variante russa masculina).

Eu particularmente tive minha atenção levada para o nome Arkady quando li a trilogia “A Fundação”, de Isaac Asimov. Na trama, a personagem chamava-se Arcadia Darell, mas quando adolescente gostava que os outros a chamassem de Arkady. Um apelido legal para esse nome poderia ser Cadi.

Arcádia também se refere a um paraíso poético e idílico. Na literatura, sempre foi uma terra idealizada, onde homens e natureza viviam em perfeita harmonia. Tornou-se uma constante dentro da poesia bucólica: Virgilio a inseriu em suas composições nos tempos antigos, e isso foi reavivado no Renascimento. Arcadia, nos livros, acabou virando uma terra mítica.

Aparentemente, a região da Arcádia teria sido nomeada assim após o personagem mitológico Arcas, cuja mãe teria sido transformada em uma ursa por Hera, e por isso seu filho levou o nome que significa “urso”. Hermes teria salvado-o e transformado sua mãe na constelação de Ursa Maior. O nome de Arcas deu origem ao nome da Arcádia, que antes se chamava Pelasguia.

Há uma cidade na Flórida com o nome Arcadia, é principalmente onde compram-se antiguidades, já que Arcadia é principalmente uma cidade antiga.


Uma portadora famosa era a amante do Rei Leopoldo I, da Bélgica, no século XIX, chamada Arcadia Meyer, também conhecida como Claret. Eles tiveram dois filhos juntos. 



.