segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Athena

.


Atena ou Athena tem signficado desconhecido, possivelmente deriva dos termos gregos αθηρ (ather) "afiado" e αινη (aine) "louvor". Athena era a deusa grega da sabedoria e da guerra, a filha de Zeus e deusa patrona da cidade de Atenas, na Grécia. Ela está associada com a oliveira e a coruja.

Athena é um dos doze deuses olímpicos, de modo que seu culto difundiu-se para muitas terras além da Grécia, sendo sincretizada com muitas outras deusas diferentes dependendo da cultura que a incorporava.

Na vasta região em que Atena foi cultuada recebeu uma variedade de epítetos. Segue uma lista incompleta, excluindo-se também os simplesmente toponímicos: Étia (Aithyia), a que mergulha, associado à sua função de instrutora nas artes da navegação e construção de navios; Agelceia (Agelkeia), líder ou protetora do povo; Agórea (Agoraia), protetora das assembleias; Alalcômene (Alalkomenêïs), poderosa defensora; Álcis (Alkis), a forte; Ambúlia (Amboulia), possivelmente significando aquela que atrasa a morte; Anêmotis (Anemôtis), a que domina os ventos; Areia, guerreira; Arcégetis (Arkhegetis), fundadora; Axiópino (Axiopoinos), vingadora; Cálcico (Chalkioikos), a que tem uma casa de bronze; Calínita (Chalinitis), a que domina os cavalos através das rédeas; Érgane (Erganê), trabalhadora, associado à sua função de instrutora da humanidade em todos os trabalhos manuais e artísticos; Gláucope (Glaucopis), de olhos brilhantes, olhos de mocho-galego (γλαύξ);  Hípia (Hippia), equestre, domadora de cavalos; Higieia (Hygieia), deusa da saúde; Mequaneu (Mêchaneus), habilidosa em invenções; Nice (Nike), vitoriosa; Peônia (Paiônia), curadora; Parteno (Parthenos), virgem; Polias ou Políuco (Poliouchos), protetora das cidades; Prômaco (Promakhos), campeã ou aquela que guerreia na vanguarda; Sótira (Sôteira), salvadora; Trito (Tritô), nascida da cabeça; Xênia, protetora dos estrangeiros e patrona da hospitalidade.

As variantes possíveis são Athene (inglês), Athenais (grego antigo), Athénaïs (francês).
Nos Estados Unidos, está presente no Ranking desde 1955, e em 2015 ficou na 157ª posição. Na Islândia, fechou o ano de 2013 na congratulada 32ª posição (nem tão popular, nem tão raro). Na Inglaterra, esteve na 339ª posição no ano de 2014.

No Brasil, segundo dados do IBGE (Nomes no Brasil), Atena é o nome de 68 pessoas, a maioria nascida na década de 90. Já Athena, nessa grafia, é o nome de 82 pessoas, estas nascidas por volta dos anos 2000, boa parte em São Paulo.

Prefiro a grafia Athena, pois Atena para mim se parece em termos de escrita com “antena”. Em São Paulo, no ano de 2015 nasceram 4 pequenas deusas Athena, apenas. Atena não tem nenhum registro. Acredito que a novela A Regra do Jogo, exibida até março de 2016, cuja personagem Athena era interpretada pela renomada atriz Giovanna Antonelli, deve levantar um pouco o conceito do nome no país.

Não é claro, a ponto de torna-lo popular: a personagem não era a heroína da história, e esse nem era o seu nome verdadeiro, já que a Athena em questão havia adotado outro nome depois de se tornar uma mulher chique. A própria descrição da personagem é “Uma mulher amoral, que sobreviveu a um passado miserável. Atena foi uma estelionatária, que iniciou neste “ofício” clonando cartões e falsificando assinaturas”.

Não creio que a personagem seja tão simpática a ponto de ganhar adoradores para o nome, mas pode fazer com que pessoas que já gostem se encorajem a usá-lo. 



.