quinta-feira, 20 de abril de 2017

Nomes de Flores - Parte II

.

As referências foram retiradas 


A Flor é o símbolo da beleza, da alma, da pureza, do amor, da fertilidade, da natureza, da criação, da infância, da juventude, da harmonia, da perfeição espiritual e do ciclo vital. Por vezes, a Flor é considerada o símbolo da virgindade ou de sua perda (processo chamado de de Floração).

As simbologias e os significados associados à Flor diferem muito de cultura para cultura; contudo, a Flor é um símbolo antigo e universal do princípio passivo, do nascimento e do ciclo vital e, desde a antiguidade, muitas foram usadas para a cura de muito males e ainda nos rituais sagrados.

Quando estão abertas, as Flores simbolizam a natureza em seu maior esplendor, representando assim, a glória e refletindo tudo o que é passivo e feminino, portanto, ligadas a beleza, a juventude, a paz, ao espírito e a primavera. Ademais, sua beleza fugaz representa a brevidade da juventude, bem como a glória e, além disso, dependendo de sua cor, as Flores podem simbolizar uma orientação das tendências psíquicas, por exemplo: as amarelas estão associadas ao sol, as azuis aos sonhos, enquanto as vermelhas estão ligadas ao sangue e ao amor.

Para os povos pré-colombianos, os Astecas e os Maias, as Flores possuíam uma simbologia sagrada e de perfeição, uma vez que os jardins repletos de Flores, para eles, representavam não somente um ornamento, mais estavam associados aos deuses e a criação do universo. Curioso notar que, para os Maias, a Flor da frangipana simbolizava a fornicação e, por isso, estava também associada à fertilidade e ao sol.

Por sua vez, o Cristianismo associa as Flores ao símbolo da perfeição e, muitas vezes, ela surge nas passagens bíblicas representando o paraíso celestial. Da mesma maneira, muitas culturas orientais, como o tantra, o taoismo e o budismo associam a imagem da Flor à renovação espiritual e da evolução interior, como por exemplo, a Flor-de-ouro e a Flor de lótus. Já nas culturas ocidentais, a Flor-de-lis e o lírio, ambos simbolizam a pureza, a virgindade, a beleza e a renovação espiritual.


O Ikebana é a arte japonesa dos arranjos Florais que carrega um simbolismo associado à Flor, uma vez que no Japão, ela representa a perfeição, o ciclo vital e o equilíbrio. Dessa forma, o arranjo Floral segue um esquema: o ramo superior simboliza o céu, o médio simboliza o homem e, por fim, o inferior simboliza a terra, formando, assim, a ordem cósmica e a tríade universal representada pelo homem como um mediador entre o céu e a terra.

Confira as flores que separamos para esse post especial e não deixe de ler o post Nomes de Flores - Parte I. 


Alpínia


Alpínia - O gênero Alpinia foi nomeado por Lineu em homenagem ao botânico italiano Prospero Alpini (1553-1617). O gênero compreende cerca de 400 espécies espalhadas nas regiões tropicais. É também conhecida no Brasil como Vindekaa, se originou da junção da palavra "vinho" (uma referência à cor vermelha das flores) com a palavra tupi ka'a, "folha, planta".

Alamanda


Alamanda – A alamanda (Allamanda cathartica L.), também conhecida como dedal-de-dama é uma planta tóxica ornamental da família Apocynaceae. É uma trepadeira arbustiva e latescente. Possui folhas 4-verticiladas, oblongas ou ovadas, acuminadas e glabras. As flores são amarelas, fasciculadas, axilares e campanuladas. Seu nome foi dado em homenagem à Frederic Allamand, botânico e professor de história natural.


Fúcsia


Fúcsia – No Brasil, também é conhecida como “brinco-de-princesa”. Plumier nomeou a fúcsia a partir do botânico alemão Leonard Fuchs. Este senhor havia morrido em 1566 mas Plumier o homenageou, provando que não era apenas um interesseiro.


Frésia



Frésia - A freesia, frésia ou junquilho é um gênero da família das Iridáceas. Mais uma vez, o nome Freesia foi dado em  homenagem à Heinrich Friedrich Theodor Freese, alemão que estudou essas plantas no século XIX.


Jasmim


Jasmim – é uma flor conhecida pelo seu perfume marcante, e seu nome deriva do persa Yasamenm, relativo à mesma flor. Tem várias grafias como Jasmina, Jasmine, Yasmin, Yasmine, etc.


Jonquil


Jonquil e Jonquille – é um tipo de narciso correspondente ao junquilho ou frésia. O nome “Jonquil ou “Jonquille, traduzido para o português como junquilho, vem do espanhol Junquillo, derivado da palavra em latim “juncus”.


Laelia


Laelia e Lélia – é um gênero de orquídeas. A nomenclatura pode ser uma referência à Laelia, uma das virgens vestais da mitologia, ou então, uma homenagem à uma família romana – Laelius – da qual originaram-se alguns imperadores.


Lantana


Lantana - o nome vem de Viburnum Lantana, por possuir folhas semelhantes à essa espécie. Também é conhecida como Cambará-de-jardim, lantana-cambará, camarazinho.


Lavanda


Lavanda – é conhecida também como alfazema, cujo nome vem do latim “lavare”, que significa “lavar”, pois era usada para perfumar a água de banho dos antigos romanos. Lavender é sua versão em inglês.


Liátris


Liatris Liátris é muito conhecida como “estrela ardente”, uma flor de corte, que atrai muitas borboletas e beija-flores, além de outros insetos e pássaros. Suas flores são roxas, normalmente, mas já existem na cor rosa ou branca. Seu nome parece uma combinação de Lia e Beatriz.


Liátris


Lília, Lílian, Liliana, Lily, Líria – todos são nomes femininos elaborados a partir da flor do lírio, palavra que deriva do latim Lilium, que significa “portador de bulbos”. Os lírios tem inúmeras espécies de flores diferentes.



Lineia – o seu nome foi dado em homenagem ao botânico sueco Carl Von Linné. Lineia portanto, é um nome de flor atribuído em auto-homenagem a seu descobridor, e assim, ele se junta ao conjunto de nomes de flores que são nomes próprios, como Dália, Margarida, Rosa, etc. Inclusive, a Linnea Borealis é considerada a flor oficial da Suécia;



Flor de Lis


Lis – a flor de Lis, pode significar lírio ou íris, ser um diminutivo de Elisabeth, que significa “meu deus é um juramento” ou “meu deus é abundância”, do hebraico.


Lobélia


Lobélia – essa flor recebeu nome em homenagem ao médico e botânico Mathias de Lobel. A espécie Lobelia inflata é usada como sedativo, para desinfestação das vias respiratórias e para combater o tabagismo, por isso também é conhecida como tabaco-indio, e de suas folhas se extrai a lobelina, utilizada como estimulante respiratório.


Flor de Lótus


Lótus – é uma planta aquática, cultivada em lagos e represas. O nome se originou do hebraico Loth, que significa “o que esconde, véu, cobertura”, relacionada à árvore de origem mitológica, cujos frutos tinham a capacidade de induzir o sono e o esquecimento.


Madressilva – é a designação popular para as plantas da espécie Lonicera periclymenum, gênero botânico Lonicera, da família das Caprifoliaceae.


Magnólia


Magnólia – essa flor também recebeu seu nome em homenagem à Pierre Magnol, médico e professor de botânica, nomeada pelo botânico Plumier.

Malva – seu nome origina-se no grego e significa “fina, delgada, delicada”. Essa planta pode ser ornamental, medicinal e até pode ser usada na culinária.

 
Margarida

Margarida – na verdade, Margarida vem do grego margarites e significa “pérola”. Esse nome foi usado para as flores brancas com centro amarelo. O equivalente em inglês é Daisy.

Marigold 


Marigold – essa é a palavra inglesa para a calêndula, por suas pétalas lembrarem o ouro (gold).


Mirabilis


Mirabilis - Mirabilis é a designação comum às plantas do gênero Mirabilis L., da família das nictagináceas, que reúne 54 espécies, nativas de regiões subtropicais das Américas (principalmente do Sudoeste da América do Norte) e apenas uma espécie do Himalaia. Muitas delas são cultivadas como ornamentais, como por exemplo a maravilha (Mirabilis jalapa). Mirabilis significa “maravilhoso” em latim.


Narciso


Narcisa – versão feminina de Narciso, uma flor que recebe esse nome por conta do personagem mitológico, um belo jovem que acaba morrendo afogado de tanto admirar a própria beleza na superfície de um lago.


Orquídea


Orquídea – essa é a designação para várias espécies de flores.  O nome Orquídea vem do grego όρχις (órkhis), que significa “testículo” e ειδος (eidos) que significa “aspecto, forma”; Assim, significa “em forma de testículo”, nome esse dado por causa de suas flores em forma de testículo de um dos primeiros gêneros descobertos. 


Papoula



Papoula – Em inglês, temos a versão Poppy, e a versão em espanhol é Amapola. A Papoula era conhecida já em tempos remotos, tinha prestigio entre os médicos da Grécia Antiga, sendo associada a Hipnos, deus do sono, pai e Morfeu. Essa era a planta favorita de Hipnos por isso sempre é representado com os frutos dela na mão.


Peônia


Peônia – o nome dessa flor deriva de Péon ou Peone, o médico dos deuses gregos. Apresentando propriedades medicinais, de forma geral, as peônias são usadas contra febre, dor, sangramentos, feridas, hemorragias. 


Perpétua


Perpétua – Seu nome é literal na língua portuguesa, e significa “para sempre, eterna”.

Pétala - Pétalas são peças constituintes da flor, situadas no seu verticilo protetor mais interno. São estruturas normalmente membranáceas, amplas, coloridas e têm muitas funções, entre as quais a atração de polinizadores. O conjunto de pétalas de uma flor é chamado corola.


Petúnia


Petúnia – aparentemente significa “flor vermelha” na língua tupi-guarani.


Pluméria


Pluméria – é um gênero de flores mais conhecido no Brasil como Jasmim-Manga. É muito usada como planta ornamental. Seus caules são grossos e lisos, de cor cinzenta ou bronzeada de formato escultural. Por essas características, é muito apreciada por paisagistas. O nome Pluméria foi dado em homenagem à Charles Plumier, um botânico francês do século XVII que descreveu várias espécies vegetais na zona intertropical. De qualquer modo, a palavra lembra “pluma”.


Prímula


Prímula – seu nome vem do latim primulus (primeiro), que indica “primeiras flores”, referindo-se à temporada de floração. Na época medieval, era chamada de “prímula veris” ou seja, “primogênita da primavera”. Em inglês, seu nome é Primrose (usado em Jogos Vorazes para nomear a personagem da irmã da Katniss).


Prunella


Prunella – O seu nome é derivado da palavra latina “pruna”, que significa “ameixa”. Já a Wikipédia espanhola diz que esse nome genérico é derivado de uma palavra alemã para "dor de garganta", uma doença que esta planta é usada para tratar.


Rosa


Rosa – esse é o mais tradicional de todos os nomes de flores. O nome tem origem germânica, no elemento hrod, que significa “fama”.


Tulipa


Tulipa – o nome foi inspirado da palavra turca tülbend, que significa “turbante”, em referência ao formato da flor.


Vanilla



Vanilla – esse é um dos gêneros das orquídeas, a partir do fruto de algumas espécies obtêm-se a especiaria baunilha, o único fruto comestível da família das orquidáceas. É uma planta nativa do México, seu nome vem do espanhol vainilla que significa “pequena vagem;


Verbena


Verbena Verbena tem o uso de longa data em fitoterapia e medicina popular, geralmente como um chá de ervas. Em The Vampire Diaries, a Verbena é usada para proteger dos ataques dos vampiros. Acredita-se que o nome dessa planta deriva da palavra latina “verbenae”, que se refere genericamente à “ramos e galhos”, ou a partir da palavra celta “ferfaen”, que significa “pedra afastada”, pois a verbena foi usada para tratar pedras nos rins.


Flor de Verônica


Verônica – O nome dessa flor vem do nome feminino Verônica, uma variação de Berenice, que significa “a que traz a vitória”.


Violeta


Violeta – é um nome literal em português, pois se refere tanto à cor quanto à flor, vindo do latim “viola”, de mesmo significado.

Vitória-Régia


Vitória-Régia – é uma planta aquática nativa da Amazonia. Seu nome foi dado em homenagem à rainha e ao rei ingleses, sendo Vitória é uma homenagem à rainha e Régia significa “real”.

Zínia. 


Zínia – o nome da flor foi dado em homenagem ao botânico alemão Johann Gottfried Zinn. 




Não deixe de ler o post Nomes de Flores - Parte I 





.