quinta-feira, 22 de junho de 2017

Nomes na Mitologia Celta

.

De modo geral, o termo celta aplica-se aos povos que viveram na Grã-Bretanha e na Europa Ocidental entre 2000 a.C. e 400 d.C.. Eram civilizações da Idade do Ferro, habitantes sobretudo de pequenas aldeias lideradas por chefes guerreiros. Os celtas da Europa continental não deixaram registo escrito, mas conhecemos seus deuses através dos conquistadores romanos, que estabeleceram elos entre muitas dessas divindades e seus próprios deuses. Por exemplo, o deus do trovão Taranis era o equivalente do Júpiter romano, e várias outras divindades locais eram equiparadas a Marte, Mercúrio e Apolo. Os povos do País de Gales e da Irlanda também deixaram uma mitologia muito rica e muitas de suas lendas foram escritas durante a Idade Média.

A mitologia celta pode ser dividida em três subgrupos principais de crenças relacionadas.

Goidélica - irlandesa e escocesa
Britânica Insular - galesa e da Cornuália
Britânica Continental - Europa continental.


.


É importante manter em mente que a cultura celta (e suas religiões) não são tão contíguas ou homogêneas quanto foram a cultura romana ou grega por exemplo. Nossos conhecimentos atuais determinam que cada tribo ao longo da vasta área de influência céltica tinha suas próprias divindades. Dos mais de trezentos deuses celtas, poucos efetivamente eram adorados em comum.

Confira alguns dos principais nomes:

Agrona – derivado do antigo elemento celta “agro”, que significa “batalha, matança”. Esse era o nome da deusa da guerra e da morte.

Andraste – possivelmente significa “invencível” em celta. Esse era o nome de uma deusa britânica da vitória que foi invocada por Boudicca antes da sua revolta.

Belenos – é uma variante de Belénus, possivelmente de uma palavra celta que significa “brilhante”. Esse era o nome do deus solar gaulês que foi frequentemente equacionado com Apolo.

Cernunnos – significa “cornudo” em celta. Este era o nome do deus celta da fertilidade, animais, riqueza e submundo. Era representado geralmente tendo chifres, e foi identificado com o deus romano Mercúrio.

.


Dagda - O deus supremo do panteão celta parece ser Dagda (mas em certas regiões e épocas sua consorte Danu parece ocupar essa posição). O Dagda é uma figura paternal, protetor da tribo e o deus "básico" do qual outros deuses masculinos seriam apenas variantes.

Danu - a mais poderosa das deusas celtas, Danu ou Dana é a Mãe dos tuatha de danann. É descrita como tendo três "faces" ou aspectos. Seu nome aparece em muitos lugares conhecidos. Como o famoso rio Danúbio.

Dwyn – tem significado desconhecido. Esse era o nome da deusa celta do amor.

Epona – derivado do termo gaulês “epos”, que significa “cavalo”. Este era o nome da deusa celta dos cavalos.

Lugos – é uma variante de Lugus, que provavelmente significa “luz”, em última análise a partir da raiz indoeuropeia “leuk”, “luz, brilho”. Este era o nome de um deus celta do comércio e do artesanato. Foi provavelmente a base para os nomes Lugh (irlandês) e Lleu (galês).

Macha - A deusa Macha foi adorada na Irlanda mesmo antes da chegada dos celtas. Ela é uma deusa Tríplice associada com Morrigan a deusa da guerra e da morte. É ligada também a Dana no aspecto de fertilidade feminina. Possivelmente significa “nível”.

Morrígan ("Terror" ou "Rainha Fantasma"), também escrita Mórrígan ("Grande Rainha") ou ainda como Morrígu, Mórríghean, Mór-Ríogain, é uma figura divina da mitologia irlandesa (céltica); Derivado do irlandês Mór Ríoghain que significa a "grande rainha".

Rigantona – é a forma reconstruída do antigo nome celta Rhiannon, que significa “grande rainha”. Especula-se que este era o nome de uma deusa celta da fertilidade e da lua.

Sucellus - Na mitologia celta, Sucellus era o deus da agricultura, florestas e bebidas alcoólicas;

Taranis – é derivado do termo celta “taran”, que significa “trovão”, cognato de Thor, o deus nórdico do trovão. Este era o nome do deus do trovão gaulês, que foi identificado frequentemente com o deus romano Júpiter.

Teutates - é amplamente pensado ser derivado do proto-céltico *teutā- significando ‘povo’ ou ‘tribo’. Tem sido sugerido que o nome significa ‘pai da tribo’. Com base na etimologia de seu nome, tem sido amplamente interpretado ser um protetor tribal. Encontram-se também grafias como Toutatis ou Tutatis.





.