quinta-feira, 6 de julho de 2017

Nomes da Mitologia Finlandesa

Representação de Väinämöinen


Cada país tem a sua própria mitologia com um elenco específico de criaturas estranhas, monstros e lendárias figuras humanas. A Finlândia não é exceção e suas criaturas míticas permaneceram como parte intrínseca do folclore finlandês até a rápida urbanização do país durante o século 20.

Muitas personagens das fábulas finlandesas aparecem nos poemas rúnicos do Kalevala – o poema épico do folclore nacional compilado no século 19 por Elias Lönnrot. As crianças finlandesas ainda hoje conhecem bem as versões “politicamente corretas” de tais personagens conforme apresentadas em livros infantis modernos e em programas de TV. Nos velhos tempos, muitas dessas criaturas potencialmente perigosas foram muito úteis para os pais de crianças superagitadas! Mais recentemente, a escritora Johanna Sinisalo ganhou o cobiçado Prêmio Finlândia no ano de 2000 com um livro sobre um “troll” (gigante ou anão do folclore escandinavo), publicado nos EUA com o título Troll: A Love Story e no Reino Unido como Not before Sundown.

Conheça, segundo o Behind The Name, quais os nomes dessas criaturas mitológicas:


Uma representação de uma Keiju


Ahti – Nome masculino de significado desconhecido. Este é o nome do deus finlandês do oceano, dos rios e da pesca.

Aino – Nome feminino que significa "o único" em finlandês. No épico finlandês "Kalevala", este é o nome de uma menina que se afoga propositalmente quando descobre que deve casar com o velho Väinämöinen.

Antero Vipunen – é um gigante falecido, protetor do profundo conhecimento e magia.

Ilmarinen – Nome masculino derivado do finlandês “ilma”, que significa “ar”. Ilmarinen é um ferreiro imortal na mitologia finlandesa, criador do céu e do moinho mágico conhecido como Sampo. Ele é um dos personagens principais no épico finlandês 'Kalevala'.

Ilmatar – nome feminino que também é derivado do finlandês “ilma”, que significa “ar”. Na mitologia finlandesa, Ilmatar era uma deusa semi-andrógina dos céus. Ela era a mãe de Ilmarinen, Väinämöinen e Lemminkäinen.

Joukahainen - Significado desconhecido. No épico finlandês, o 'Kalevala', este é o nome de um jovem que desafia Väinämöinen a um duelo de cantar (ou conjurar). Joukahainen perde, e deve prometer sua irmã Aino em casamento à Väinämöinen.

Jumala – este seria um nome genérico para uma divindade maior, originalmente dado pelos finlandeses ao céu, ao deus-céu ou ao deus supremo. A palavra significa “deus” e mais tarde foi usada para designar o deus cristão. A origem da palavra é desconhecida, mas algumas explicações dão conta que seja uma derivação de Jomali, a divindade suprema dos Permians, e a origem da palavra estoniana Jume (compleição).

Kyllikki – é um nome feminino possivelmente derivado de uma antiga palavra finlandesa que significa “mulher”. Este é o nome de um personagem no épico finlandês “Kalevala”.

Keiju – uma fada ou ninfa semelhante a um ser humano pequeno, mas com asas como as de uma libélula ou borboleta, que vive em lagoas na profundeza da floresta e prados enevoados.

Lalli – uma finlandesa que teria matado o bispo Henry no gelo do lago Köyliö, de acordo com a lenda.

Lemminkäinen – nome masculino de significado desconhecido, possivelmente relacionado com a palavra finlandesa “lempi”, que significa "amor". No épico finlandês, o "Kalevala", este é o nome de um herói arrogante. Depois que ele foi morto sua mãe buscou seu corpo do Rio da Morte e o restaurou à vida. Às vezes ele é identificado com o deus Ahti.

Louhi – é uma variante do nome feminino Loviatar. Na mitologia finlandesa Louhi era outro nome da deusa da morte Loviatar. Ela aparece no épico finlandês 'Kalevala' como uma bruxa governando a área norte conhecida como Pohjola. Ela é a principal antagonista do herói Väinämöinen.

Loviatar – nome feminino de significado desconhecido. Na mitologia finlandesa Loviatar, também conhecido como Louhi, era uma deusa da morte e da peste.

Mielikki – nome feminino derivado do finlandês “mieli”, que significa "mente, humor". Este era o nome de uma deusa finlandesa das florestas e da caça. Por alguns relatos ela é a esposa do deus Tapio.

Nyyrikki – Nome masculino de significado desconhecido. Este era o nome de um deus finlandês da caça, o filho de Tapio.

Pekko – nome masculino de significado desconhecido. Este é o nome do deus finlandês dos campos e das colheitas.

Sampo – nome masculino de significado desconhecido, na mitologia sendo esse o nome de um artefato mágico – geralmente concebido como um moinho – criado pelo deus ferreiro Ilmarinen.

Seppo – nome masculino derivado do finlandês “seppä”, que significa “ferreiro”. Seppo Ilmarinen era o nome de um mestre artesão no épico “Kalevala”.

Tapio – esse é um nome masculino de significado desconhecido. Tapio era o deus finlandês das florestas, dos animais, e da caça.

Tellervo – nome feminino de significado desconhecido. Tellervo era uma deusa florestal finlandesa. Ela é várias vezes descrita como a esposa ou filha de Tapio.

Tuulikki – Nome feminino que significa "pouco vento" em finlandês, derivado da palavra finlandesa tuuli, que significa "vento". Este era o nome de uma deusa florestal finlandesa, a filha de Tapio.

Ukko – nome masculino que significa “velho” em finlandês. Na mitologia finlandesa, Ukko é o deus do céu e do trovão.

Tuonela – esse é o nome dado ao mundo dos mortos na mitologia finlandesa, similar ao Hades da mitologia grega. Tuonela, Tuoni, Manala e Mana são termos geralmente usados como sinônimos de Tuonela. Na mitologia da Estônia esse lugar é chamado de Toonela ou Manala. Tuonela é mais conhecido por sua aparição no épico nacional finlandês Kalevala. No 16.º poema da Kalevala, Väinämöinen, um herói xamã, viaja por Tuonela para conhecer o reino dos mortos.

Väinämöinen – nome masculino impronunciável em português que significa “rio largo e de fluxo lento”, sendo que na mitologia finlandesa, ele era um sábio mago antigo, filho da deusa primitiva Ilmatar. Ele é o herói do épico finlandês “Kalevala”.

Vellamo – nome feminino derivado do finlandês “velloa”, que significa “a onda, a inchar”. Esse era o nome da deusa finlandesa do mar, e esposa de Ahti.

Fontes:









.