domingo, 14 de junho de 2015

Inês

.
Forma latinizada do nome grego 'Αγνη (Hagne), derivado do grego' αγνος (hagnos) que significa "casto". Santa Inês era uma virgem martirizada durante as perseguições do imperador romano Diocleciano.

O nome tornou-se associado com o latim agnus, "Cordeiro", resultando em representação freqüente da santa com um cordeiro a seu lado. Devido à sua fama, o nome tornou-se comum na Europa cristã, sendo especialmente popular na Inglaterra na Idade Média.

Variações : Annis, Inez, Annice (Inglês), Agneta, Agnetha (sueco), Agnetha (norueguês), Agnete, Agnetha, Agnethe (dinamarquês), Inês (esloveno), Hagne (grego)

Outros idiomas: Agnes, Hagne (em grego antigo), Oanez (Breton), Agnes (Catalão), Agneza, Ines, Janja, Nensi (croata), Agnes, Agnete, Agnetha, Agnethe (dinamarquês), Agnes, Nes, Neske (Holandês ), Agnes, Annis, Inez, Aggie, Annice, Nan, Nancy (Inglês), Aune, Iines (finlandês), Agnès, Inès (francês), Agnes (alemão), Ágnes, Ági (húngaro), Aignéis, Nainsí (irlandês ), Agnese, Ines (italiano), Agnese, Agnija (letão), Nes, Neske (limburguês), Agne (lituano), Agnija (macedônio), Agnes, Agnetha (norueguês), Agnieszka, Jagienka, Jagna, Jagusia (polonês) , Agnessa (russo), Agnija, Janja (sérvio), Agnes, Ines, Neza (esloveno), Inés (espanhol), Agnes, Agneta, Agnetha (sueco), Ninho, Nesta (Galês).

Em Portugal foram registradas 1062 Inês’s .

Segundo a ARPEN/SP foram registradas apenas 12 meninas chamadas Inês no ano de 2014.

Comentários :

Inês de Castro  foi uma nobre galega, rainha póstuma de Portugal, amada pelo futuro rei D. Pedro I de Portugal, de quem teve quatro filhos. Foi executada por ordem do pai deste, o rei D. Afonso IV.


Inês da  Aquitânia foi imperatriz consorte e regente do Sacro Império Romano-Germânico de 1056 a 1062.





By





.