segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Adorinda



Adorinda significa “agradável” em esperanto. Lembrando que o esperanto é uma língua inventada, mas é hoje a língua artificial mais falada no mundo. Logo, o nome Adorinda é inventado também, esperanto ou não.

Não é um nome que tenha sido comum em alguma época, muito menos hoje em dia. De qualquer forma, o anúncio de que Michel Teló e Taís Fersoza terão uma pequena Melinda talvez chame a atenção da população para essa terminação –inda, no momento subestimada em termos de nomes femininos.

Digo isso por que analisando a lista de nomes registrados em São Paulo, temos Linda, Melinda, Rosalinda, Belinda, Clarinda, Deolinda, Ermelinda, Olinda, mas todos abaixo dos 10 registros. Não há hoje nenhum nome popular que termine em –inda, apesar de, no passado, ter sido uma terminação apreciada.

Os nomes terminados em –inda, por terem sido moda há muito tempo atrás, inevitavelmente acabam lembrando nossas vozinhas. Como bem disse a Filipa, no Blog Nomes e Mais Nomes, “as ideias pré-concebidas não desaparecem todas de uma vez (...) os nomes terminados em –inda faz lembrar as velhinhas das aldeias, sentadas num banquinho de pedra, com os lenços pretos na cabeça, e braços cruzados, pousados no cajado”.


Não encontrei qualquer referência notável ao nome Adorinda, se bem que encontrei uma senhora chamada Dorinda Clarck-Cole, uma Cantora e Compositora de Musica gospel estadunidense.



.