segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Michelle




Michelle é a forma feminina francesa de Michel, que vem do hebraico מִיכָאֵל (Mikha'el) e significa "Quem é como Deus?", nome que possui uma variedade imensa de versões em praticamente todas as línguas, tanto no feminino quanto no masculino. Tem sido muito comum nos países de língua inglesa desde meados do século XX, sendo que por exemplo, encontra-se na 187ª posição nos Estados Unidos (2014), mas já foi o 2º colocado e esteve no top 10 durante toda a década de 60. Além disso, está citado e bem colocado nos rankings da Austrália, Inglaterra, Áustria, Canadá, Chile, Holanda, Irlanda, México, Noruega, Suécia, Suíça e Dinamarca. Ou seja, se você estava procurando um nome internacionalíssimo, acabou de encontrar.

Talvez, além é claro do arcanjo Miguel, toda essa popularidade vinda da década de 60, se deva a uma famosa canção dos Beatles, lançada no álbum Rubber Soul, em 1965. É composta e cantada por Paul McCartney. Possui algumas partes da letra em francês. Paul tinha a melodia da estrofe desde os tempos de colégio.

Além disso, tivemos o auge da fama da atriz Michelle  Pfeiffer, que fez filmes de grande sucesso, e acredito eu, tenha potencializado o uso do nome, especialmente aqui no Brasil. Aqui são 32.586 pessoas nascidas com o nome Michelle  (Nomes no Brasil, IBGE), mais da metade delas na década de 80. A maior ocorrência do nome Michelle  é no Distrito Federal. Temos, porém, o problema das grafias no Brasil, já que aqui pode registrar-se os bebês com o nome escrito do modo que desejar sem impedimentos: então temos Michele, Michelly (que está errado, pelo amor de Deus não use assim), e várias outras.

Assim, é preciso dizer que há 202.003 pessoas chamadas Michele em todo o Brasil (com apenas um “L”), também com pico nos anos 80 e com maior frequência no Rio de Janeiro. A terrível moda do “lly” é mais recente, mas o IBGE computou 5.620 pessoas chamadas Michelly. Outras tantas grafias possíveis existem, mas para efeito deste post, vou ignorá-las.

Em termos de registros recentes, temos duas listas de São Paulo, que abrange somente aquele estado e são organizadas pela Arpen/SP, de modo que há 2014 e 2015. Começando por Michelle , nessa grafia, foram 49 registros em 2015, somados à 39 de Michele. Obviamente, como as pessoas conseguem estragar os nomes, são 64 Michelly.

Na lista da Arpen/SP de 2014, foram 74 Michelle , 50 Michele e 106 Michelly. É visível que o nome teve uma queda de 2014 para 2015, mas percebe-se que ele se mantém há muitos anos com uma boa quantidade de registros. Talvez a primeira dama dos Estados Unidos, Michelle  Obama reavive ainda mais esse nome, dada a sua atuação considerável ao lado de seu marido.

Também é um nome de princesa: Michelle  (1395-1422) era filha do rei Charles VI da França e sua esposa Isabel da Baviera.

A grafia Michele com apenas um “l” também está correta, e temos diminutivos como Micheline (francês), Michelina, Michelangela (italiano), Mikkeline (dinamarquês), Chelle, Shell e Michelyne (inglês), bem como as variantes em outras línguas: Mihaela (croata), Michaela, Michala (Checo), Mikaela, Mikkeline (dinamarquês), Mikaela (finlandês), Michaela, Michi (alemão), Micaela Michela Michelina (italiano), Mihaela, Mihaila (macedônio) Mikaela (norueguês), Michalina (polonês), Micaela, Miguela (Português), Mihaela (romeno), Michaela (eslovaco), Mihaela (esloveno), Micaela, Miguela (espanhol), Michaela, Mikaela (sueco), Mykhaila (ucraniano).

É um nome que tem uma aura forte, feminina, e inclusive, sexy. Michelle  é daqueles nomes que você acredita que a popularidade vai cair nas gerações seguintes, depois de ter sido popular em várias décadas diferentes, mas ele acaba voltando. É praticamente um clássico, evidentemente da língua inglesa, mas perfeitamente adaptável para o Brasil e para a língua portuguesa. Ele sempre terá um lugar na lista, mesmo que os seus registros caiam.

Considero Michelle  – escrito certo, em uma das grafias citadas acima, please – um nome que acompanha bem todas as fases de uma pessoa, ou seja, é bonito para uma criança pequena como também para uma mulher adulta, envelhecendo bem com sua portadora. Não é um nome demasiadamente sério e pesado, mas também não se trata daqueles nomes infantis e fofinhos demais.

Claro que a sua popularidade em determinada década pode qualificar o nome como algo um pouco datado. As pessoas infelizmente usam demais um nome em determinado período de tempo e acabam tornando-o banal. Porém, Michelle  é um nome digno, bonito, interessante, doce e feminino, e não há nada de errado com seu registro hoje em dia.

Referências:

Michelle  Belegrin, atriz e modelo.
Michelle  Branch (Sedona, Arizona, 2 de Julho de 1983) cantora
Michelle  Forbes (Austin, 8 de Janeiro de 1967) actriz
Michelle  Giannella (São Paulo, 21 de junho de 1979) jornalista e apresentadora da televisão brasileira.
Michelle  Langstone (30 de Janeiro de 1979) actriz
Michelle  McLean modelo da Namíbia que venceu o concurso de Miss Universo em maio de 1992
Michelle  Pfeiffer (Santa Ana, 29 de Abril de 1958) actriz e cantora
Michelle  Phillips (Long Beach, 4 de Junho de 1944) cantora e actriz que participou no grupo The Mamas & The Papas.
Michelle  Rodríguez (Bexar County, Texas, 12 de julho de 1978) é uma atriz americana que interpretou Ana Lucia no seriado Lost.
Michelle  Wild (Sátoraljaújhely, Hungria, 16 de janeiro de 1980) atriz pornô
Michelle  Williams (atriz), (9 de Setembro, 1980), atriz, também norte-americana, conhecida por sua participação na série Dawson's Creek e por seu papel no filme Brokeback Mountain
Michelle  Williams (cantora), (23 de Julho, 1980), cantora nativa dos Estados Unidos da América, conhecida por ser membra do grupo Destiny's Child.
Denise Michelle  Crosby (Hollywood, 24 de Novembro de 1957) actriz
Sarah Michelle  Gellar (Nova Iorque, 14 de Abril de 1977) actriz
Verónica Michelle  Bachelet Jeria (Santiago, 29 de setembro de 1951) médica pediatra e política chilena, atual presidente do Chile.
Candice Michelle  (Milwaukee, 30 de Novembro de 1978) lutadora de wrestling profissional estadunidense
Michelle  (Beatles), canção dos Beatles, escrita por Paul McCartney.



.