segunda-feira, 3 de julho de 2017

Irma

.

Irma é um nome feminino usado em várias línguas, especialmente as germânicas e eslavas. É a abreviação de nomes que começam com o elemento germânico “ermen”, que significa “o todo”, “universal”. Também está relacionado com Emma. Passou a ser usado em língua inglesa após o século XIX.

Variantes: Imma (baixo alemão), Erma (inglês), Emma, Ima (Antigo germânico)

Diminutivos: Imke (alemão), Irmuska (Húngaro)

Outras linguagens: Ema (Croata), Ema (checo), Emma (Dinamarquês), Emma, Emmy, Ima (holandês), Emma (francês), Emma (norueguês), Ema (Português), Ema (eslovaco), Emma (Sueco).

Nos Estados Unidos, constou no ranking de 1000 nomes femininos mais usados até o ano de 1995, quando encerrou sua participação no 951º lugar, mas são muitas mulheres chamadas Irma por lá, visto que o nome permaneceu dentro do ranking desde 1880. Na Bósnia Hezegovina esteve no 68º lugar no ano de 2015. Também consta ou já constou nos rankings da República Checa, da Suíça e da Suécia;

No Brasil, Irma é o nome de 21.901 pessoas, segundo o IBGE (Nomes no Brasil, Censo 2010), o que faz dele o 549º nome feminino mais registrado de 1930 a 2010. O estado de destaque é Santa Catarina, mas ele está esmagadoramente presente nos três estados do Sul: do total de mulheres chamadas Irma, 3.301 estão em SC, outras 5.640 estão no RS e outras 2.430 estão no Paraná. Ou seja, mais da metade nasceram no sul do país, fato esse que pode ser atribuído à intensa imigração alemã nesses três estados no final do século XIX e início do século XX.

Entretanto, é um nome confinado à pessoas bastante idosas. Mais de um terço das mulheres chamadas Irma nasceram entre 1930, 1940 e 1950. Apenas 67 registros se deram em toda a década de 2000. Na lista da Arpen/SP de 2015, temos apenas 2 registros de Irma. Assim, é bem mais provável encontrar uma vovó chamada Irma do que um bebê.

Entretanto, os brasileiros precisam recuperar a beleza vintage desse nome. Apesar da semelhança gráfica com a palavra “irmã”, a pronúncia difere totalmente, e nisso não há problemas. Até por que, não há mal na palavra “irmã”. Ele é clássico, elegante e tem todo um traço germânico que realmente remonta aos colonizadores alemães que contribuíram para o desenvolvimento do sul do país.

Referências:

Irma Arestizábal, crítica de arte argentina;
Irma Brandeis, critica literária e docente norte-americana;
Irma Capece Minutolo, cantora lírica e atriz italiana;
Irma Ciaramella, atriz e diretora italiana;
Irma d'Alessandro, jornalista italiana;
Irma de Antequeda, esgrimista argentina;
Irma Carolina Di Monte, atriz argentina;
Irma Gramatica, atriz italiana;
Irma P. Hall, atriz estadunidense;
Irma Heijting-Schuhmacher, nadadora holandesa;
Irma Kurti, poeta, escritora e jornalista albanesa;
Irma Ravinale, compositora e musicista italiana;
Irma Thomas, cantora estadunidense;
Irma Valová, jogadora de basquete da República Checa.





.