segunda-feira, 17 de julho de 2017

Yoná & Yonah

.


Na verdade, Yonah é um nome hebraico, que nas traduções bíblicas da Bíblia, foi traduzido para Jonas, e sim, é um nome masculino. Entretanto, no Brasil, Ioná, Yoná, Ionah e Yonah, acabaram se tornando nomes femininos, com pronuncia aguda acentuada no último “a”, como Eloá ou Mariah.

Yonah, nas traduções latinas escrito como Jonas, significa “pomba”, sendo que esse era o nome de um profeta antigo engolido por uma baleia, como contado no Livro de Jonas, no Antigo Testamento. Depois de três dias, ele saiu vivo de dentro do peixe. Sua história era muito popular na Idade Média, mas o nome demorou bastante para se tornar comum, o que ocorreu somente depois da Reforma Protestante.

A pomba é um símbolo da paz, a anunciadora da paz, por isso o significado também é muito apreciado. Em termos de significado, Yoná é análogo à Paloma, a Columba, Colombina, Columbine, Jemima, Yonina. Estamos, sem dúvida, diante de um bonito nome predominantemente feminino que carrega consigo a simbologia da pomba - ave sagrada que simboliza a paz e é a maior referência ao Espírito Santo.

Afinal, foi uma pomba que, com um ramo de oliveira no bico, mostrou a Noé que o Dilúvio havia chegado ao fim, bem como no momento em que Jesus estava sendo batizado o Espírito Santo, sob a forma de uma pomba, desceu dos céus anunciando que aquele era o filho de Deus.

As legítimas formas femininas de Yonah seriam Yonina e Yonit, do hebraico. Porém, no Brasil, apresenta como variante gráfica Ioná, bastante popular no nosso país e, ainda, embora com menos frequência, Yonah e Ionah.

Ioná, no Brasil, é o nome de 1.777 pessoas, segundo o IBGE (Nomes no Brasil, Censo 2010), sendo que 1.736 são mulheres. O destaque é da Bahia e a década da maioria dos nascimentos foi 1970. Já Yoná tem 617 pessoas, sendo que 608 são mulheres, e nessa grafia, a maioria é amazonense, e a década de maioria de nascimentos foi 1990.As outras grafias são quase inexpressivas: Ionah tem 25 pessoas enquanto Yonah tem 32 pessoas.

Em termos de registros recentes, na Arpen/SP, que abrange o estado de São Paulo, do ano de 2015, foram 4 registros de Yoná e 1 de Ioná, e nenhum nas grafias Yonah e Ionah.

Eu acredito que Yonah seja a grafia com mais potencial no momento. Primeiramente, não gosto de nomes com “I” seguido de vogal, então prefiro a grafia com Y, e penso que os brasileiros hão de gostar mais de Yonah visto que a grafia se parece com outros nomes que tem ganhando território e popularidade, como Mariah, Eloah, Noah, etc.

Uma portadora famosa e, a bem da verdade, a única que encontrei é a atriz – já falecida – Yoná Magalhães. 





.